Nas Bancas

Laura Gonçalves: "A inteligência e a beleza podem estar perfeitamente interligadas"

Aos 22 anos, a manequim vai representar Portugal no concurso Miss Universo, em São Paulo, esta segunda-feira, dia 12.

Andreia Cardinali
11 de setembro de 2011, 16:11


Natural da Venezuela, onde viveu até aos 19 anos, Laura Gonçalves, de 22, é a candidata portuguesa a Miss Universo 2011. Dois anos depois de ter ganho o Concurso Cabelo Pantene, a manequim vai agora representar Portugal naquele concurso com projeção internacional, sete anos depois da última participação nacional. Foi antes da partida para São Paulo, no Brasil, onde terá lugar a Miss Universo, no próximo dia 12, que a CARAS conversou com a manequim sobre as alterações que a sua vida tem sofrido desde que entrou para o mundo da moda, que garante ser um hobby.
- Como é que a moda passou a fazer parte da sua vida?
Laura Gonçalves - Comecei em Caracas num evento beneficente, para um estilista de renome na Venezuela e depois ele convidou-me para ser o rosto da sua loja. Consequentemente, entrei para uma agência de manequins e comecei a ganhar o gostinho pela moda. Pouco depois, e também por motivos de falta de segurança em Caracas, fui estudar para a Madeira com o meu irmão, mas como a faculdade não era a que queria, vim para Lisboa e entrei para a Central Models. Acabei agora o curso de Gestão na Universidade Nova de Lisboa e vou começar também o mestrado em Gestão Internacional. Entretanto, ganhei o Concurso Cabelo Pantene, agora surgiu esta oportunidade e vamos ver como corre...
- Apesar de ser filha de pais portugueses, nasceu na Venezuela. Como se sente ao representar Portugal?
- É uma responsabilidade maior pois, por mais que saiba a história e a cultura deste país, terei de pesquisar muito, pois toda a minha vida académica além da faculdade, foi feita em Caracas. Mas sempre fui criada com as tradições de Portugal e sinto-me portuguesa, por isso, acredito que posso representar bem o país.
- Começa a afirmar-se enquanto manequim. É o que sempre quis ser?
- Encaro este trabalho como hobby... Adoro desfilar, fotografar e, por isso, quando tenho tempo tento conciliar a faculdade com a moda. Até agora tem dado resultado e gostava de seguir este caminho mais alguns anos, mas não como modo de vida. O meu objetivo é ter uma marca própria de roupa que se torne internacional e me permita aliar a moda ao que tenho aprendido na universidade.
- Apesar do sucesso que tem tido, demonstra que tem os pés bem assentes na terra...
- Sim e julgo que isso tem a ver com a educação que os meus pais me deram, pois sempre me alertaram para não me desviar dos meus objetivos e para não me esquecer que os estudos são a minha prioridade. Para mim, a beleza é relativa e apesar de saber que o concurso Miss Universo pode ser considerado banal e fútil, gosto da forma como avalia a nossa atitude. Sou uma pessoa normal, tranquila e não me acho mais ou menos bonita do que qualquer uma outra mulher. A moda foi uma oportunidade que apareceu e que eu agarrei.
- Fez referência à futilidade inerente a este género de concursos. Considera que é um preconceito?
- Acredito que ainda existem alguns preconceitos e acredito que algumas das mulheres que participam se acham realmente as mais bonitas do mundo, mas cada uma vive conforme quer viver. Julgo que tem tudo a ver com a formação de cada mulher e não tem de ser obrigatoriamente uma coisa frívola.
- Então, não acredita na frase 'beleza não é sinónimo de inteligência'...
- Acho que é totalmente falsa. Tanto eu como as minhas colegas de agência somos todas estudantes, até porque em Portugal é difícil viver da moda. A inteligência e a beleza podem estar perfeitamente interligadas.
- Sente-se uma mulher bonita?
- Sou muito normal... Umas vezes sinto-me bonita, outras não...
- Mas trabalhar como modelo não deveria ajudá-la a ultrapassar essas incertezas?
- Julgo que não. Tenho, sim, de me sentir confiante e saber quais os meus pontos fracos e fortes.
- E como é que o seu namorado encara este percurso?
- Muito bem. Não gosto de falar sobre ele e gostaria de manter o nosso amor privado, mas temos uma relação muito saudável. Ele também sabe que este não é o caminho que quero seguir, mas sim algo que pretenderei conciliar sempre com uma profissão.
- Que cuidados de beleza tem enquanto manequim?
- Tenho uma boa genética e levo uma vida muito saudável, através da ajuda de um personal trainer. Depois, durante o concurso, quando tiver de ser eu a maquilhar-me e pentear-me, conto com a ajuda de bons produtos.
 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras