Nas Bancas

Elsa Gervásio: "Sinto-me muito bem com a mulher que sou hoje"

Separada de José Moutinho, a diretora da L'Agence diz que está otimista em relação a esta nova fase da sua vida, na qual João Golegã Prazeres tem tido um papel importante.

Joana Carreira
21 de agosto de 2011, 18:35

Depois de 20 anos de casamento, Elsa Gervásio e José Moutinho decidiram separar-se. Agora, que o processo de divórcio está praticamente concluído, a diretora da L'Agence está focada nesta nova fase da sua vida, cujo objetivo é apenas um: ser feliz.
Durante uma manhã passada numa praia algarvia, Elsa falou com a CARAS sobre os filhos, Raquel, de 15 anos, e João, de 13, a importância crescente do amigo João Golegã Prazeres na sua vida e a mulher que está a descobrir a cada dia que passa.

- Como está a encarar esta nova fase da sua vida?
Elsa Gervásio - Os papéis do divórcio estão assinados, agora é apenas uma questão burocrática até ficar tudo tratado. É um assunto que está arrumado na minha cabeça. Foi um casamento longo, tive dois filhos maravilhosos... Eu e o Zé ficámos amigos, temos um bom relacionamento.

- Separar-se e, consequentemente, divorciar-se foi uma decisão muito ponderada?
- Sim, foi. Na prática, estamos separados há um ano. Os últimos tempos foram difíceis, ponderámos muito, considerámos várias possibilidades, mas chegámos à conclusão de que aquilo que nos unia era só mesmo amizade e optámos pela separação e agora pelo divórcio.

- Pode dizer-se que foi o desgaste natural de uma relação que ditou o fim do vosso casamento?
- Não sei... Houve, com certeza, desgaste. Hoje em dia a vida é muito complicada. Há muitas solicitações e há pouco tempo para se estar em família e conviver. Temos de fazer cedências, abdicar de algumas coisas e chega-se a um determinado momento em que as pessoas já não estão naquela fase de abdicar de tudo... Aconteceu. Há casamentos que duram uma vida, outros duram menos... O meu durou aquilo que tinha de durar e espero que esta nova fase seja boa também.

Elsa Gervásio
Elsa Gervásio
Nuno Miguel Sousa
- Como é que os vossos filhos estão a reagir?

- Estão a reagir muito bem. A Raquel, como é mais crescida, percebeu que a relação estava num ponto de rutura há já algum tempo, e está bem, estável e centrada. O João, se calhar, sentiu um bocadinho mais e ficou mais instável. Mas é um miúdo equilibrado, que tem muito apoio... Com amor, carinho, compreensão, tudo se consegue ultrapassar.


- Sente que agora também é a altura de olhar mais para si própria?

- Claro que sim. Às vezes nem nos apercebemos do quão nos deixamos ficar para trás nas relações e eu acho que me estava a acontecer isso. Durante muito tempo esqueci-me de mim. Estava focada no trabalho, na casa, nos filhos e neste momento sinto-me leve e bem-disposta. Foi um ano difícil, mas foi também uma fase de recuperação do meu 'eu'. Sinto-me muito bem com a mulher que sou hoje, estou realizada a nível profissional e estou disponível para aquilo que a vida tiver para me oferecer. Não ando à procura de nada em especial, só quero ser feliz. Estou em paz comigo.


- Não anda à procura de nada, mas entretanto conheceu o João Golegã Prazeres, que, apesar de não ser seu namorado, é alguém especial na sua vida...

- Sim... Não há pressões e será o que tiver de ser. Não sou mulher de ter namoricos fortuitos. Não tenho de me esconder e estou muito tranquila em relação à minha vida, ao presente e ao futuro.


- Também é importante, nesta fase de mudança, ter alguém que a mime...

- Exatamente. E o João tem-me dado muitos mimos [risos].

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras