Nas Bancas

Elle Macpherson: "A sociedade precisa de mulheres a ocupar cargos importantes"

Aos 48 anos, a modelo australiana tornou-se empresária, mas continua a ser invejada pelo seu corpo.

Joana Carreira
14 de agosto de 2011, 10:25

Aos 48 anos, não é difícil à australiana Elle MacPherson explicar por que foi um dos ícones da moda nos anos 90. Ainda hoje a antiga top-model e agora empresária mantém as características físicas que lhe valeram o epíteto The Body (o corpo) e a jovialidade e descontração que lhe dão uma merecida aura de simpatia. Contudo, algumas coisas mudaram na sua vida: se antes o corpo era a sua base de subsistência, hoje acredita que o sucesso pode passar por outros caminhos. "Sempre fiz por agir de forma inteligente. Venho de uma família com estudos superiores e nunca quis ser só uma menina bonita, queria criar algo maior e hoje posso dizer que consegui", explica MacPherson numa entrevista feita no ambiente paradisíaco da Ilha da Caras, no Brasil, e na qual fala ainda sobre os filhos, Arpad Flynn, de 13 anos, e Aurelius Cy, de oito, fruto do relacionamento já terminado com o empresário milionário Arpad Busson.



Elle Macpherson
Elle Macpherson
Cadu Piloto / CARAS Brasil
- Neste momento tem variadíssimos projetos entre mãos. Como consegue gerir o seu tempo?

Elle MacPherson -

O meu dia parece que tem 36 horas... [risos] Tenho de aprender a trabalhar menos, a relaxar, mas não sou muito boa nisso. Vivo em Londres, tenho negócios na Austrália e nos EUA e por causa dos fusos horários, trabalho quase sempre de dia e de noite. Acordo às 5 da manhã, fico a meditar 45 minutos, tomo um banho rápido e acordo os meus filhos às 6h15. Preparo o pequeno-almoço, deixo-os na escola, vou à ginástica e daí sigo diretamente para o meu escritório. Às 16 horas vou buscá-los, ajudo com os trabalhos de casa, faço o jantar e depois de eles adormecerem, por volta das 22 horas, volto a trabalhar.



Elle Macpherson
Elle Macpherson
Cadu Piloto / CARAS Brasil
- Entretanto, tem um programa de televisão que pretende encontrar novas modelos... O que procura nas candidatas?

- Uma personalidade fantástica e versatilidade. Espero ver meninas altas, com ombros largos, pele saudável, corpo exemplar e um rosto fora do vulgar. Mas não têm que se parecer comigo. Procuro raparigas interessadas em aprender, corajosas e espontâneas.



Elle Macpherson
Elle Macpherson
Cadu Piloto / CARAS Brasil
- Nessa idade, algum dia imaginou que teria tanto sucesso?

- Eu queria estudar Direito, por isso o que faço hoje como executiva não está muito longe do meu primeiro sonho. Gosto de usar a criatividade, estratégias, negociações. Sinto que estou apenas a começar um novo ciclo na minha carreira. A mulher tem um instinto de cultivar, e quando dirige uma grande empresa, por exemplo, isso é benéfico para todos, porque sabe lidar com o crescimento a longo prazo. A sociedade precisa de mulheres a ocupar cargos importantes para incentivar o progresso.



Elle Macpherson
Elle Macpherson
Cadu Piloto / CARAS Brasil
- Começou a criar lingerie há quase 20 anos. Tem ideia de quantas peças já possui?

- Centenas. Uso sempre

lingerie

a condizer. Alguns conjuntos tenho em dez cores diferentes. Tenho um fetiche por

lingerie

, adoro as peças do dia-a-dia, as mais ousadas, os

bustiers

... Geralmente, as pessoas dão atenção ao que usamos por fora, eu prefiro usar umas calças de ganga básicas e uma

T-shirt

com uma

lingerie

maravilhosa por baixo. Todas as mulheres querem sentir-se confortáveis e

sexy

.



- E cuidados de beleza, tem muitos?

- Gosto de ter a pele bronzeada, mas protejo o rosto e a zona do decote. Uso poucos, mas bons produtos de beleza. Evito hidratos de carbono, bebo três litros de água por dia e uso hidratante em todo o corpo. Não encaro a alimentação regrada como castigo, cuidar do corpo só faz bem.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras