Nas Bancas

John Galliano

John Galliano

Reuters

John Galliano vai hoje a tribunal

O estilista poderá enfrentar uma pena até seis meses de prisão.

Joana Carreira
22 de junho de 2011, 13:35
John Galliano
, o estilista despedido da casa Dior depois de ter proferido declarações anti-semitas e racistas, vai comparecer hoje em tribunal. A audiência está marcada para esta tarde no Tribunal Correcional de Paris e o advogado de Galliano,
Aurélien Hamelle
, vai alegar
"tripla dependência"
de álcool e drogas - nomeadamente medicamentos psicotrópicos e soporíferos.
"Não se diz o que se pensa, dizem-se coisas sem sentido que não se querem dizer. Há delírios, alucinações"
, afirmou o advogad, que apresentará um relatório de um médico em tribunal, à estação
France Info
.


O
designer
de moda, de 50 anos, enfrenta várias acusações, e a sua pena poderá ir até seis meses de prisão, incluindo o pagamento de uma multa de 22.500 euros.


Recorde-se que John Galliano foi despedido do cargo de diretor criativo da Casa Dior no início do mês de março, após virem a público declarações em que afirmava
"amar Hitler"
. Depois dos sucessivos acontecimentos, o criador desculpou-se pelo seu comportamento e iniciou um programa de reabilitação no Arizona, Estados Unidos.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras