Nas Bancas

Morreu Isabelle Caro, a modelo anorética cujas fotos nua chocaram o mundo

Tinha 28 anos, media 1,65m e pesava 31kg. Mais seis do que em 2006, quando a anorexia de que sofria desde os 12 anos a deixou em coma durante algum tempo. Modelo e atriz francesa, Isabelle morreu a 17 de Novembro, num hospital de Tóquio onde fora internada quinze dias antes, na sequência de uma pneumonia. Por vontade da própria e da família, a sua morte só foi divulgada agora, por uma amiga, na própria página de Isabelle no Facebook.

Ana Paula Homem
30 de dezembro de 2010, 18:21

Em 2007, a modelo Isabelle Caro, natural de Marselha, então com 25 anos, aceitou posar nua para o fotógrafo italiano Oliviero Toscani, autor das polémicas campanhas publicitárias da Bennetton. O facto não teria sido notícia se Isabelle não pesasse apenas 31kg para o seu 1,65m de altura... Meses antes, Isabelle tinha estado em coma, pois chegara a pesar 25 quilos. Com o tempo, conseguiu aumentar para os 32 quilos, mas nunca ultrapassou o seu grave distúrbio alimentar, que lhe arruinou irreversivelmente a saúde. De tal forma que, com apenas 28 anos, não resistiu aos efeitos de uma pneumonia.

As fotos de Isabelle nua, com os ossos todos a verem-se, a pele macerada pela psoríase e o corpo precocemente envelhecido (como a própria salientou na altura), foram feitas no âmbito de uma campanha contra a anorexia da marca italiana de roupa No-l-ita, e eram de tal modo chocantes que foram rapidamente proibidas e os outdoors retirados das ruas italianas. Tiveram, ainda assim, tempo suficiente para provocar impacto mundial. Isabelle conseguira o seu objetivo: alertar para esse flagelo que é a anorexia, uma doença mental que afeta cerca de dois por cento das mulheres dos países desenvolvidos, sobretudo adolescentes e jovens adultas, e que as expõe a inúmeras complicações de saúde, muitas delas mortais.

Morreu Isabelle Caro
Morreu Isabelle Caro
Reuters

Por ocasião do lançamento da campanha, Isabelle declarou: "Essas fotos são o horror. Aceitei participar nesta campanha para alertar as jovens, mostrando-lhes os perigos das dietas, da ditadura da moda e dos flagelos da anorexia. O objetivo é chocar para sensibilizar."

Posteriormente, em 2008, Isabelle lançou um livro, La Petite Fille qui ne Voulait pas Grossir (A Rapariguinha que não Queria Engordar), no qual relatava a sua infância, marcada por uma mãe depressiva, o espoletar da sua anorexia, aos 12 anos, e a sua luta contra a doença.

Isabelle Caro tinha plena consciência do seu problema e enfrentou-o com grande coragem, dando exemplo de uma força que a sua aparência frágil não deixava adivinhar. Isso não foi suficiente para a ajudar a vencer a anorexia, mas talvez o seu exemplo possa, agora, ser pedagógico para muitas jovens que padecem do mesmo distúrbio. Se assim for, a morte de Isabelle não terá sido em vão.

*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras