Nas Bancas

Maria Wood e Nuno Lopes: "Estamos felizes com o regresso a Portugal"

Depois de alguns anos a viver em Nova Iorque, o casal de modelos está de volta a Portugal, onde pretende assentar, formar família e apostar em carreiras paralelas.

Andreia Guerreiro
7 de fevereiro de 2010, 11:37

Os modelos Nuno Lopes e Maria Wood são o exemplo de um casal de sucesso, tanto na relação que mantêm há quase quatro anos e meio, como na carreira, tendo ambos protagonizado várias capas de revista ao longo dos anos, bem como campanhas de marcas prestigiadas a nível mundial. Depois de cerca de três anos a viver em Nova Iorque, os dois estão de regresso a Portugal, e agora que já encontraram casa em Lisboa, querem reunir tempo e condições para formar família. Maria vai também apostar na carreira de actriz, depois de ter estudado em Madrid e Nova Iorque, onde participou em várias séries, como Rescue Me ou Lipstick Jungle, e protagonizou uma curta-metragem. Nuno quer continuar a investir na moda, mas, paralelamente, não esquece o sonho de vingar no mundo da música e do design.

- Como começou a vossa história de amor?
Maria Wood - Conhecemo-nos num trabalho...
Nuno - Já que estamos numa onda de confidências, vi a Maria pela primeira vez no Bairro Alto e depois reencontrei-a nesse trabalho. [risos] Na altura, ela namorava com um amigo meu, mas foi difícil não dar por ela. Só que eu viajava muito e ela trabalhava mais em Portugal. As coisas foram acontecendo.
Maria - Lembro-me que uma vez nos encontrámos em Milão, na agência dele, e esse foi o ponto de partida. Quatro meses mais tarde, começámos a namorar, no Festival do Sudoeste.

- Foi fácil adaptarem-se a uma vida a dois numa altura em que estavam ambos em plena ascensão na moda nacional e internacional, obrigando-vos a viagens constantes e a muitos desencontros?
Nuno - Quando começámos a namorar, a Maria foi para Madrid trabalhar e estudar guionismo e eu continuei nas minhas viagens por todo o mundo, com a minha carreira na moda. E de facto não foi nada fácil conciliar tudo isso com a nossa relação, foi preciso algum esforço. Claro que ela gostava que eu ficasse em Madrid o máximo de tempo possível, e eu também, mas tivemos que nos adaptar às ausências. Mais tarde acabámos por nos mudar para Nova Iorque, onde estivemos cerca de três anos.
Maria - Não foi fácil, mas conseguimos sempre superar as dificuldades.

Maria Wood e Nuno Lopes
Maria Wood e Nuno Lopes
Mário Galiano
- Certo é que sentiram rapidamente alguma vontade de viver juntos, de estarem mais próximos...

Nuno -
Claro que sim, porque nos sentíamos muito bem juntos. Para mim, fazia e faz todo o sentido. Não me revejo nada naqueles casais que namoram anos e anos e só depois pensam em ir viver juntos.


- Daí a escolha de Nova Iorque?

-
Também, mas fomos para os Estados Unidos muito pela vontade da Maria de apostar mais na sua carreira de actriz, no cinema. Tal como já tinha acontecido quando foi para Madrid. E eu estive sempre com ela em tudo.


- E que tal foi essa aventura 'americana'?

Maria -
Foi muito boa. Correu bem, mas foi realmente uma aventura, porque aquela cidade é enorme. Fui para lá estudar teatro e não foi fácil, porque há muita gente a tentar a sua sorte. Estudei num conservatório, e esse tempo que passei lá foi realmente muito bom. E ainda consegui trabalhar um pouco. Fiz uma curta-metragem, participei em algumas séries e fiz algumas peças de teatro. Nada de grande destaque, mas valeu pelo muito que aprendi. Foram três anos que mais pareciam dez. E mesmo como espectador, a nível cultural, aprende-se muito em Nova Iorque, sobretudo pela imensa oferta que há.


- E o Nuno, acabou por também trabalhar mais no mercado americano?

Nuno -
Sim, trabalhei bastante lá. Mas é diferente. O mercado americano é mais comercial, mas há mais trabalho na Europa. E a certa altura tive que voltar, para equilibrar a situação.

Maria -
Foi na altura em que ele fez a campanha da Mango, que teve uma grande exposição cá e que lhe proporcionou uma série de trabalhos e viagens.


- O tempo que passaram fora acabou por vos tornar mais unidos?

Nuno -
Sim, estivemos sempre muito unidos.

Maria -
Como estávamos fora de casa, longe da família e dos amigos, tudo era mais difícil, e acabámos por ficar mais unidos. Porque viver numa cidade daquelas não é fácil.


- E agora decidiram voltar a Portugal...

-
Já viajámos muito, agora gostava mesmo de ficar em Portugal definitivamente... Gosto muito de viver cá e sempre fui muito bem recebida pelos portugueses. Quero ficar aqui e tirar partido de tudo, apostar no mercado português e na minha carreira de actriz.


- Será a altura ideal para assentarem um pouco e constituírem uma família?

-
Sim, sem dúvida. Gostava muito de constituir família, assentar um pouco, ter um cão... [risos]

Nuno -
Quero continuar a trabalhar muito, mas sempre com o objectivo de constituir uma família, de ter filhos.


- Fazem muitos planos?

Maria -
Antigamente fazia planos para tudo, agora nem por isso. Sei o que quero e vou atrás disso, mas se sair fora do percurso, adapto-me ao que acontecer. Aprendi a contornar as adversidades.


- O Nuno não pensa em desenvolver uma carreira na representação?

Nuno -
Não é um objectivo. Gosto mais de música ou de design, áreas em que também trabalho e que pretendo desenvolver. Ainda que para já continue a ser importante trabalhar em moda, sobretudo nesta fase em que a nossa vida mudou e precisamos de estabilizar.


Nuno Lopes e Maria Wood
Nuno Lopes e Maria Wood
Mário Galiano
- Qual é a sensação do regresso, não para férias, mas mais definitivo?

-
Muito boa, sobretudo por estar mais perto da família e dos amigos.

Maria -
Eu também me sinto muito feliz, apesar de ter a minha família toda no Brasil. Mas como nunca vivi lá, prefiro Portugal. Gosto de ir lá de férias, mas sabendo que vou regressar.


- Um desejo para 2010, um ano de grandes mudanças para ambos...

-
Fazer um filme, adorava poder fazer algo em cinema.

Nuno -
Que ela faça um filme... [risos] E muita saúde para todos.




Siga a CARAS no
e no
!


Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras