Nas Bancas

Pedro Guedes e Telma Santos com a filha, Maria

Pedro Guedes e Telma Santos com a filha, Maria

Mike Sergeant

Pedro Guedes e Telma Santos testam limites na companhia da filha, Maria

Os dois modelos experimentaram ser co-pilotos de rali durante uns dias de férias  no Sul do País

Andreia Guerreiro
27 de abril de 2009, 22:01

Se o casamento é um passo que muda a vida de um casal, ter um filho pode ser ainda mais impositivo, sobretudo quando os pais têm uma carreira no mundo da moda que os obriga a viajar com frequência e por todo o mundo. Ainda assim, Pedro Guedes, de 29 anos, e Telma Santos, de 26, garantem que o nascimento de Maria, que tem agora 18 meses, apenas veio reforçar a relação e dar uma motivação extra para o trabalho. A CARAS acompanhou o casal às montanhas algarvias, onde testaram os seus limites como co-pilotos de Jari-Matti Latvala, um dos melhores pilotos de rali, a convite da BP Ultimate. Maria foi com os pais, o que lhes permitiu desfrutar de um fim-de-semana em família, numa altura em que se multiplicam os compromissos profissionais no estrangeiro.

- Como foi a experiência de co-pilotos num carro de rali?
Pedro - Fantás­tico. O homem e a máquina numa simbiose completa, mesmo. Foi muito melhor do que estava à espera. Senti a adrenalina ao máximo.

- Tiveram medo?

-
Não, foi lindo.

Telma - No meu caso, senti algum medo. Sobretudo quando via as árvores muito perto da minha porta. Pensei por várias vezes que ia ter um acidente. A única coisa que me fez sentir mais confiante foi estar com um dos melhores do mundo da competição. Mas tenho que admitir que foi uma das melhores sensações que tive.

- Ainda assim, foi um desafio entre os vários que enfrentam diariamente...
Pedro - Sim, aliás, o maior desafio da Telma é aturar-me. [risos] Agora a sério, adoro tudo o que nos leva ao limite. Se puder sentir isto um bocadinho todos os dias, é maravilhoso.
Telma - Eu sou bem mais recatada, mas sinto que a adrenalina faz falta e, quando passo por experiências como esta, acabo por me sentir muito bem.

- E ter um filho, também foi um desafio?
- Agora é que está a ser um desafio. Mas é um desafio fácil. O amor que se sente por um filho é inexplicável.

- Como tem sido o crescimento da Maria?
- Muito bom. É uma bebé muito calma e adapta-se a todo o tipo de situações, o que é óptimo.

- Não esperavam a notícia da gravidez...
Pedro - Nada mesmo. Eu estava em Tóquio e a Telma em Palma de Maiorca e tínhamos combinado encontrar-nos em Sydney, na Austrália, para irmos de férias. Assim que soubemos, voltámos para Portugal e tivemos de reformular a vida toda em função do bebé. Mas foi muito bom receber essa notícia e hoje sou um pai muito babado.

- Ela costuma acompanhar-vos nas viagens ao estrangeiro?
Telma - Não. Em trabalho, ainda não. Para já, não temos essa necessidade, porque temos os nossos pais por perto, que nos ajudam com tudo. E também acho que não seria correcto. Prefiro que ela fique tranquila e não se submeta ao stresse dos aeroportos e das viagens. "Tenho muita sorte e um grande orgulho em ter a Telma como minha mulher e mãe da minha filha." (Pedro Guedes)

- E é fácil conciliar a vida que levam, sempre de um lado para o outro, com a vossa filha?
Pedro - Não fui grande aluno a matemática, mas tive que aprender a fazer algumas contas e a organizar toda a logística depois de ser pai. Mas somos jovens e conseguimos organizar tudo muito bem, mas com horários bem diferentes, claro. Em termos profissionais, o nascimento da Maria ainda nos deu mais motivação para lutarmos pelos nossos objectivos.
Telma - Quando soubemos que íamos ter um filho, receámos perder um pouco a carreira. Mas na verdade foi o oposto, e fiquei com mais vontade de trabalhar.

- Sofrem muito com saudades?
- As saudades apertam muito quando estamos longe da nossa filha. Gastamos algum dinheiro em telefone para saber como ela está, mas vamos aprendendo a lidar com isso. E também é bom sentir saudades, acho que valorizamos de outra forma os momentos que passamos com ela.
Pedro - Quando estamos todos juntos, aproveitamos cada minuto e desfrutamos mais ainda da família. Desfrutamos de cada sorriso...

- A Telma tem-se revelado boa mãe?
- Sem dúvida, além de ser uma mãe muito sexy... A verdade é que não lhe conhecia essa faceta, mas tornou-se algo muito natural para ela o papel de mãe. Tenho muita sorte e um grande orgulho em ter a Telma como minha mulher e mãe da minha filha.

- Parece-me um elogio digno de resposta...
Telma - Acho que a adrenalina lhe fez muito bem. [risos] A verdade é que o primeiro filho é sempre um quarto escuro, e nunca sabemos muito bem como lidar com as situações que aparecem. Mas acredito que as mulheres ganham rapidamente essa capacidade para lidar com as crianças, não menosprezando o papel do pai, claro.

- Já conseguem fazer um balanço do vosso casamento? Mudou muita coisa?
- Já partilhávamos tudo, vivíamos juntos e, no fundo, já fazíamos vida de casados, mesmo antes de o sermos...
Pedro - Continuamos a ser namorados. O casamento foi mais uma grande festa para a família e amigos, foi um momento memorável, mas a verdade é que acho que temos que nos casar pelo menos uma vez por ano. [risos]

- Isso para conseguirem ter várias luas-de-mel?
- [risos] Não. Até porque ainda não tivemos lua-de-mel, não houve tempo. Talvez no Verão, aí vamos estar todos os dias em lua-de-mel. Estamos a pensar ir para a Indonésia ou para as Maldivas.

- Em termos profissionais, nada abrandou...
- Nada, continuamos a viajar muito, que é o mais importante para trabalhar. Até parece que ficámos com mais trabalho depois do nascimento da nossa filha.

- Sempre na moda, ou têm outros projectos?
- Todos os dias temos projectos a surgir, mas a moda continua a ser a nossa base em termos financeiros. E acredito que ainda temos muito para dar à moda.
Telma - Depois de ser mãe pensei que podia seguir outra profissão, mas quando se trabalha em moda nem sempre se pode fazer isso. E a minha carreira tem corrido muito bem, às vezes até parece que ainda estou a começar.

- Pensam ter outro filho?

Pedro -
Pensamos muito nisso. Queremos dar um irmão ou irmã à Maria. Talvez gémeos... seria muito giro.

Telma -
Adorava ter outro filho, se fossem gémeos ainda melhor, mas não está nos nossos planos a curto prazo. Para já, a carreira está em primeiro lugar... E já temos uma família tão bonita!

Pedro -
E é importante, para já, darmos atenção à Maria.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras