Nas Bancas

Quinta de La Rosa: Refúgio no Douro

Uma sugestão CARAS.

Ana Paula Homem
9 de julho de 2017, 17:00

Férias de verão não têm de ser sinónimo de praia. Uns dias passados a usufruir da calma campestre e da beleza de uma paisagem de cortar a respiração como é o Alto Douro Vinhateiro, classificado pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade em 2001, são uma alternativa muito atraente. E é isso mesmo que a Quinta de La Rosa, a 1 km da vila do Pinhão, onde o rio Tua faz confluência com o Douro, propõe aos seus visitantes.
Dirigida por Sophia Bergqvist, cuja família se dedica à produção de Vinho do Porto desde 1815, esta quinta com 55 hectares estende-se desde o rio Douro até uma altitude de 400 metros e produz, também, reconhecidos vinhos do Douro e azeite de qualidade superior. A quinta alberga, na sua casa principal, com 100 anos de história e mobilada com o conforto requintado das casas inglesas, 12 quartos e quatro suítes abertos ao turismo, todos com vista para o Douro e acesso a uma piscina comum, e ainda duas casas independentes que podem ser alugadas na totalidade, uma com cinco quatros, outra com três, ambas com piscina.
Uns dias em La Rosa permitem não só ficar a conhecer melhor o processo de produção do Vinho do Porto, como a descoberta do riquíssimo património natural da região, seja em percursos pedestres, passeios de barco ou até de comboio a vapor – só durante o verão, aos sábados – e também dos tesouros arquitetónicos de locais como Provesende, Sabrosa, Lamego ou Vila Real.
Recentemente, a quinta abriu a Cozinha da Clara, restaurante que aposta numa gastronomia de raiz portuguesa com assinatura do chef Pedro Cardoso, que durante dez anos esteve no Aquapura Douro Valley.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras