Nas Bancas

Rússia: Moscovo

Uma cidade de contrastes.

CARAS
5 de dezembro de 2015, 17:00

Situada no lado europeu da Rússia, nas margens do rio Moscova, ao qual foi buscar o nome, Moscovo é referida pela primeira vez em 1147. Ao longo da História a cidade serviu como capital de diversos Estados – da Moscóvia medieval ao subsequente Czarado da Rússia e da União Soviética e, durante a Guerra Fria, foi o centro nevrálgico do Bloco do Leste.
Moscovo, que nas últimas décadas se desenvolveu imenso, sendo atualmente a sétima maior cidade do mundo, é um local de grandes contrastes, pois aos inúmeros edifícios históricos que o seu centro alberga, e que fazem dela um autêntico museu a céu aberto, foram-se juntando subúrbios com enormes arranha-céus de arquitetura contemporânea.
Os pontos de maior interesse do seu centro histórico são, sem dúvida, a enorme Praça Vermelha – que alberga edifícios emblemáticos como a Catedral de S. Basílio ou o Museu Histórico e tem nas ruas adjacentes inúmeros restaurantes e bares (muitos a funcionar 24 horas por dia) –, e o seu vizinho Kremlin, uma antiga fortaleza que é hoje a residência do presidente russo e sede do Governo da Rússia. O Kremlin, que é também um dos vários edifícios da cidade classificados como Património da Humanidade, ocupa cerca de 30 hectares e contém um complexo de galerias, museus e até catedrais que guardam um importante espólio da história da cidade e do país, nomeadamente os tesouros imperiais que pertenceram aos czares e príncipes da Rússia, entre eles coroas, coches e os famosos ovos Fabergé. A não perder é uma viagem de metro. Inaugurado em 1935 e conhecido por Palácio Subterrâneo, é único pela sua estética, dominado por murais, mosaicos e lustres ornados.
A NÃO ESQUECER:
Como chegar: A TAP tem voos diretos de Lisboa para Moscovo. A viagem demora cerca de seis horas.
Onde ficar: O Ritz-Carlton Moscow, perto da Praça Vermelha e do Kremlin, e o Golden Apple Boutique Hotel são duas boas opções.
A não perder: Uma ida ao Teatro do Ballet Bolshoi para assistir a um espetáculo.
Onde comer: O centro está cheio de restaurantes. Aconselhamos que experimente o típico strogonoff e que beba uma vodka. O Café Pushkin e o Vogue Café, um de ambiente clássico, outro contemporâneo, são paragens obrigatórias.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras