Nas Bancas

China: Hong-Kong

Onde o Oriente encontra o Ocidente.

Gabriel Mendes
4 de maio de 2014, 15:00

Hong Kong oferece a combinação perfeita entre Oriente e Ocidente e é um excelente ponto de partida para quem pretende aventurar-se para outras paragens no Oriente. Capital económica da região, é umas das mais prósperas cidades do mundo. Território autónomo chinês, alia o exotismo oriental à ultramodernidade, muitas vezes mais ocidental que o próprio Ocidente, e é, cada vez mais, uma aposta turística.
Conhecida pelos seus arranha-céus, construídos entre a floresta semitropical, e pelas ruas íngremes com acesso por escadas rolantes, esta cidade-estado do delta do Rio das Pérolas, dividida em quatro áreas, cada uma com as suas atrações, tem muito para oferecer a quem a visita.
A ilha de Hong Kong é a mais urbanizada, sobretudo no distrito financeiro, e é a ilha do Victoria Peak, o mais concorrido miradouro da cidade, com uma vista a não perder. Do outro lado do rio, a península de Kowloon é onde vive a maioria dos sete milhões de habitantes da urbe. Aqui, encontram-se também os principais museus, entre eles os da Ciência, da Cidade, da História e do Espaço. À noite, a marginal de Kowloon transforma-se num anfiteatro de rua para assistir ao espetáculo Sinfonia das Luzes, em que os principais prédios da ilha de Hong Kong se iluminam.
A ilha de Lantau alberga o famoso Buda gigante (Tian Tan), acessível pelo teleférico Ngong Ping. Com 34 metros de altura, é a maior estátua do mundo de um Buda sentado. Finalmente, a zona menos turística, os Novos Territórios, pode surpreender quem pense em Hong Kong apenas como uma das cidades mais densamente povoadas do mundo. Este conjunto de ilhas e aldeias no norte preserva grandes manchas de floresta virgem, praias paradisíacas e trilhos para percursos pedestres.
A NÃO ESQUECER
Onde ficar: Numa cidade em que as casas são mais caras que em Londres ou Nova Iorque, encontrar um hotel barato é quase impossível. As zonas com oferta mais em conta são Tsim Sha Tsui e Mong Kok.
Onde comer: A cozinha é cantonesa e as especialidades mais conhecidas são o ‘dim sum’ e os ‘wonton noodles’. Procure pelos restaurantes com grandes filas à porta, pois em Hong Kong são um excelente indício de qualidade. Os mercados de rua são uma opção diferente e mais acessível.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras