Nas Bancas

República Dominicana: Caraíbas

Um pedaço de paraíso.

Redação CARAS
24 de junho de 2012, 15:00

Um mar de água azul-turquesa que se estende sobre praias de areia branca embelezadas por um verdejante ondular de palmeiras. Eis a República Dominicana descrita em poucas palavras.
Embora a História deste país tenha começado com a ocupação dos índios Tainos, que procuravam terras de cultivo, foi com a chegada de Cristóvão Colombo, em finais do século XV, que a ilha caribenha começou a desenvolver-se. Batizada com o nome de Hispaniola, parte da ilha acabaria por ser ocupada pelos franceses, no território que atualmente pertence ao Haiti, ocupando a República Dominicana os restantes dois terços.
As suas águas cálidas e de cor clara e as condições climáticas excecionais têm tornado esta ilha um destino privilegiado e muito popular de turismo, para o qual contribuem a simpatia e a boa-disposição dos seus habitantes, herdadas da mistura da sua cultura índia com a espanhola e a africana. O merengue é a sua dança de eleição e os dominicanos sabem dançá-la como ninguém...
Apesar de não primarem pela riqueza arquitetónica, as suas vilas e cidades merecem uma visita, como é o caso da capital, Santo Domingo, de Puerto Plata ou de Jarabacoa. Pode ainda optar por fazer excursões de barco e passar por Punta Rucia e Cayo Paraiso, a única ilha de coral existente no país, ou visitar a ilha de Saona e a pequena vila de Altos de Chavon.
Nos vários hotéis existentes na ilha – que privilegiam o regime  de tudo incluído – são postas à disposição dos clientes inúmeras atividades que vão desde aulas de ginástica dentro ou fora da piscina, passeios de banana, jet-ski, kitesurf, windsurf, a passeios a cavalo, de bicicleta ou de jipe.

A NÃO ESQUECER:
Como chegar: A opção mais fácil é viajar em voos diretos com partida de Lisboa.
Quando ir: Em qualquer altura do ano. Deverá, no entanto, ter cautela com o período dos furacões, que acontecem principalmente de setembro a novembro, e com as temperaturas muito elevadas no verão.
Moeda: Peso dominicano. São aceites dólares americanos. Pode trocar euros nos bancos ou casas de câmbio, ou levantar pesos nas caixas de rede ATM espalhadas pelas principais cidades e alguns ‘resorts’.
Compras: Encontram-se várias barraquinhas de artesanato um pouco por todo o país, onde poderá adquirir pinturas de artistas locais, artigos de âmbar ou cigarros e charutos.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras