Nas Bancas

Geopark Naturtejo: dos fósseis ao voo dos grifos

Uma sugestão escape.pt.

escape.pt
7 de junho de 2012, 00:59

Um território imenso, que integra os concelhos de Castelo Branco, Ida­nha-a-Nova, Nisa, Oleiros, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão, o Geopark Naturtejo oferece ao visitante aventuras sem fim, histórias com milhões de anos, rotas de descoberta e espanto e, claro, um contacto muito próximo com a natureza. O voo dos grifos (abutres) e das águias e a brama dos veados têm lugar cativo na memória emocional de quem visita este espaço onde se protege a rica biodiversidade e a memória da terra. Suba a bordo de um barco no cais de Vila Velha de Ródão e deixe-se guiar até ao grandioso monumento natural das Portas de Ródão, feito de gigantescos rochedos quartzíticos que moldam a passagem do rio Tejo. Nesta região, os afluentes Zêzere e Erges também mandam na paisagem e garantem o seu caminho entre a rocha e o verde.

A NÃO ESQUECER:
Como chegar: Pela sua centralidade em relação ao território, Castelo Branco pode ser a melhor porta de entrada. Utilize a A23.
Onde ficar: O Ô Hotel Fonte Santa, em Monfortinho, e a Estalagem Portas de Ródão.
A não perder: As cascatas da Fraga da Água d’Alta, no concelho de Oleiros. São 50 metros de desnível vencidos por uma sucessão de três véus de água, num cenário absolutamente deslumbrante.
Onde comer: Borrego, cabrito e peixe de rio são pratos fortes nos restaurantes Petiscos e Granitos, Vale Mourão e Herlana.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras