Nas Bancas

Huê - A Cidade Imperial do Vietname

"Nesta breve paragem por terras de imperadores fiquei a conhecer a interessante história do Vietname e o melhor da sua cultura."   

Melissa Tavanez
25 de junho de 2009, 15:19

Situada no centro do Vietname Huê foi a ultima capital imperial da dinastia Nguyen no século XVII.

Arredada do mundo fervilhante esta cidade pacata do interior do país está longe de se parecer com as cidades de Hanói ou Saigão. Profundamente marcada pela guerra dos americanos em 1968 Huê é ainda um lugar pouco conhecido para o comum dos viajantes.

Banhada pelo Rio do Perfume a cidade possui verdadeiros tesouros, inúmeros monumentos mas também guarda um simbolismo escondido e velado de um passado cultural onde a literatura, a poesia e as matemáticas eram igualmente importantes e faziam História. Huê é por tudo isto um lugar diferente e singular que ainda mantém uma serenidade real aliada a uma certa nostalgia que não nos deixa indiferente.

Elejo o La Residence Hotel & Spa que foi outrora morada de um abastado cidadão francês, este excelente hotel, hoje recuperado é um mimo, é o poiso certo para quem deseja conhecer a cidade e usufruir de uns belos dias. Eu visito-a simplesmente para olhar as maravilhas da Antiga Capital Imperial que abriga verdadeiros testemunhos da riqueza e da opulência vivida em tempos de reis e imperadores. A velha Cidadela, a Cidade Púrpura Interdita e o Museu Real foram construídos em 1804 por Gia Long, o fundador da dinastia Nguyen.

É preciso despender uma longa manhã para visitar estes três locais, a área é vastíssima e assenta num perímetro de 10 km quadrados se bem que o mais importante esteja espalhado pela mesma zona. Logo no primeiro dia começo por admirar a imponente Cidadela que se mostra altaneira e guardiã da cidade. Segue-se uma visita à Cidade Púrpura Interdita cujos lindíssimos jardins circundantes são compostos por lagos ornamentados pelas coloridas pétalas dos Lotus, sigo pela entrada principal - a Porta do Meio - onde me é dado ver um imponente tambor e um gigantesco sino, ambos de grande simbolismo e datados de 1800. Ao atravessar a ponte sobre o lago avisto os múltiplos edifícios rodeados por pátios imensos salpicados de árvores ancestrais. Os palácios em forma de pagode ostentam magníficos telhados de telhas coloridas, os interiores estão recheados de algumas preciosidades de época e as paredes trabalhadas em ricas madeiras pintadas narram histórias da velha cidade. Se bem que tudo esteja em franca recuperação graças à Unesco muito ainda está por fazer mas, apesar de tudo, ali sente-se e admira-se a riqueza do lugar.

Perante um calor tórrido próprio de uma cidade do interior é tempo para uma merecida pausa. Nestas longas viagens à que saber juntar o útil ao agradável. Assim regresso ao meu hotel e resolvo entregar-me a outros cuidados, refiro-me ao Spa que anuncia milagres de bem-estar. Seguem-se mergulhos na simpática piscina e um jantar de cardápio caprichoso cujos paladares me surpreenderam.

O dia seguinte é dedicado a compras, ao Rio do Perfume e a uma visita ao Pagode Thiên Mu. Debruçado sobre as margens do rio, o imponente Pagode Thiên Um, construído em tijolo pintado, é um dos mais emblemáticos monumentos da cidade, a sua estrutura octogonal é composta por sete andares que simbolizam as sete reencarnações de Buda. Dali mesmo tomei um barco, apresado no momento, para subir o rio e melhor contemplar a paisagem serena. Um passeio que serviu também para olhar a vida à beira do rio, um belo e curioso espectáculo de cor e movimento. Mais tarde seguiram-se as inevitáveis e divertidas compras num mercado gigantesco, onde atenta e curiosa, me envolvi no ritmo e na atmosfera tão próprio daqueles lugares. Nesta breve paragem por terras de imperadores fiquei a conhecer a interessante história do Vietname e o melhor da sua cultura.

Como ir: Across - Luxury Travel & Safaris. www.across.pt
Capital: Hanói
Documentos: Passaporte e visto obrigatório + 2 fotos. Consulte o seu agente de viagens.
Idioma: Vietnamita e inglês.
Moeda: O dông é a moeda nacional. Leve $USA e Euros e não esqueça o Cartão de Crédito.
Diferença horária: + 6 Horas TMG
Corrente eléctrica: 220W.
Clima: O clima no Vietname varia consoante a região. Todas as épocas são boas mas a melhor época do ano para visitar o Vietname é entre Novembro e Fevereiro, o clima é mais fresco e seco, embora seja quente e húmido.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras