Nas Bancas

República Checa - Praga: Uma cidade fotogénica

"No interior da zona do castelo encontra-se a majestosa Catedral de S. Vitus. A parte mais imponente é a Capela de S. Venceslau, cujas paredes são decoradas com pedras semipreciosas, dourados e frescos"

Andreia Guerreiro
17 de junho de 2009, 13:31

Praga é um dos destinos de eleição e uma das cidades mais fotogénicas da Europa. Pontes, palácios, igrejas e museus encontram-se a cada esquina desta cidade, que não se resume, apenas, ao seu património histórico, mas em cujas ruas se respira o espírito irreverente de nomes consagrados da arte, da literatura e da música, e onde nos deparamos com inúmeros detalhes arquitectónicos de grande beleza.

A história desta cidade começa com o seu castelo. Fundado no séc. IX pelo príncipe Borivoj, e ocupando uma posição cimeira face ao rio Vltava, tornou-se rapidamente o centro das terras governadas pelos Premyslids. Alvo de várias reconstruções, após um terrível incêndio em 1541, foi novamente reconstruído ao estilo renascentista. No interior da zona do castelo encontra-se a majestosa Catedral de S. Vitus. A parte mais imponente é a Capela de S. Venceslau, cujas paredes são decoradas com pedras semipreciosas, dourados e frescos. Tendo sido iniciada a sua construção em 1344, só foi totalmente terminada no séc. XIX, pelo que integra diversos estilos arquitectónicos: Gótico, Renascentista, Neogótico e até Arte Nova, de que são exemplo os vitrais de Alfons Mucha

A cidade velha (Staré Mesto), mais concretamente a sua praça principal - onde se situa a antiga câmara municipal -, testemunhou acontecimentos terríveis: em 1621 foram ali executados vinte e sete protestantes por ordem do imperador católico Ferdinand. Agora, são os edifícios góticos e renascentistas que deslumbram os visitantes, sobretudo o relógio astronómico da torre da velha câmara. Um relojoeiro chamado Hanus, a quem cegaram cruelmente, de forma a não poder recriar uma peça semelhante noutra cidade, foi o autor desta obra-prima, no séc. XV. Nesta praça, destaque ainda para a imponente Igreja de Nossa Senhora Antes de Tyn.

Mas o verdadeiro ex-líbris de Praga é, sem dúvida, a Ponte Carlos. Extremamente decorada com dezenas de estátuas (as originais estão no Lapidarium, do National Museum), esta ponte pedestre merece ser visitada a diferentes horas do dia, pois tem uma animação muito própria; dir-se-ia que o coração da cidade pulsa ali mesmo.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras