Nas Bancas

Palacete virado para o mar, em Cascais

Palacete virado para o mar, em Cascais

Alexandre Khüll de Oliveira

Portugal - Cascais: Vila de reis e pescadores

"Os palacetes virados para o mar, os azulejos e a Arte Nova são um testemunho intemporal de uma Cascais nobre. Em contraste com as pequenas ruelas da parte antiga que me recordam de certa forma os labirintos de Alfama"

Andreia Guerreiro
25 de maio de 2009, 12:58

Nascido e criado em Lisboa, a vida levou-me para perto de Cascais há três ou quatro anos. O paredão que vai da praia da Azarujinha, em S. João do Estoril, até à vila tornou se um caminho comum. A pé... ou de bicicleta. E entristece-me ver uma posição tão hipócrita como a proibição de circulação de bicicletas no paredão (de cerca de três metros de largura), numa altura que se fala tanto em ecologia. É que a alternativa, para quem tem de se deslocar frequentemente até Cascais e está apertado de tempo, é andar de carro... ou ir de bicicleta e arriscar a vida pela Marginal.

Da vila, recolhida numa baía enfeitada por uma marina, recordo-me ainda dos passeios de criança com os meus pais e irmão, que invariavelmente terminavam com um gelado na mão. Hoje, continuo a fazer esses passeios até ao Santini, para logo voltar para junto do mar e sentar-me num dos bancos.

Mas claro que Cascais é muito mais do que um paredão... As caminhadas pelas ruas recordam os tempos em que esta era uma vila piscatória que foi escolhida por reis estrangeiros como local de exílio. Que chegou, inclusivamente, a ser a estância balnear preferida da família real. Os palacetes virados para o mar, os azulejos e a Arte Nova são um testemunho intemporal de uma Cascais nobre. Em contraste com as pequenas ruelas da parte antiga que me recordam de certa forma os labirintos de Alfama.

Passando a vila, percorrendo a praia de Cascais, chegamos ao forte e logo à marina. Eu gosto de continuar, de bicicleta, passando a célebre Boca do Inferno, em direcção ao Guincho. O passeio está demarcado por uma pista e é muito fácil, seguindo a linha do mar. No final, como uma cereja no topo do bolo, deparamo-nos com o que continuo a considerar uma das praias mais bonitas do País, apesar da quantidade de gente que atrai.

De regresso à vila, gosto de ver o pôr-do-sol sobre Cascais, sentado na praia ou numa esplanada do Estoril. Ou, nos dias de sorte, em cima da minha prancha a percorrer uma onda...


A não esquecer

Como chegar: Cascais fica a cerca de 25km de Lisboa, em direcção à costa Oeste, ao longo do rio. Pode facilmente ir de carro ou de comboio.

Onde ficar: A oferta nesta zona é bastante vasta, para todos os gostos e orçamentos.

Melhor época para visitar: Dependendo do que procura, qualquer altura do ano pode ser excelente para um passeio em Cascais. Quando os dias se tornam melhores, ao fim-de-semana, Cascais e o Guincho podem ficam um pouco superlotados.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras