Nas Bancas

Automóveis elétricos obrigados a fazer ruído

A União Europeia está a preparar lesgislação que obriga este tipo de veículos a fazerem-se notar.

CARAS
25 de julho de 2019, 12:40

Para segurança de quem circula nas estradas, seja a bordo de um veículo motorizado, de bicicleta ou a pé, a União Europeia quer que os carros elétricos e híbridos façam barulho.

A ausência de ruído era uma das grandes vantagens que este tipo de carros exibia, mas que deixará de poder existir em 2021. A falta de barulho é um problema considerado particularmente grave no caso de peões com mobilidade reduzida e, sobretudo, para cegos, que dependem do ruído emitido pelos carros para notarem a sua presença, quando tentam atravessar a estrada ou até mesmo quando circulam pela berma.

A fim de solucionar esta questão, a União Europeia está já a preparar legislação para que, a partir de 1 de julho de 2021, todos os carros elétricos e híbridos sejam obrigados e emitir um sinal acústico, que servirá como alerta para que a sua presença seja notada.

Esta medida foi tomada depois de se ter provado que os peões só podem detetar acusticamente um carro elétrico a uma velocidade de 20km/h se este se encontrar a menos de oito metros de distância. Em termos práticos, significa que, para reagir, o peão tem apenas um segundo e meio antes de poder vir a sofrer um impacto.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras