Nas Bancas

Ao volante do Jeep Renegade

O SUV mais recente da família Jeep é jovem, sempre pronto para uma boa aventura, conquista o olhar de todos, gostem ou não, ninguém fica indiferente.

Luís Cáceres Monteiro
31 de julho de 2015, 01:51

O Renegade é o SUV mais recente da família Jeep. É um modelo jovem, boa onda, não passa despercebido, conquista o olhar de todos, gostem ou não, ninguém fica indiferente! Gosto da famosa e tradicional grelha da Jeep e, no caso deste modelo, os faróis traseiros. O Renegade é um concorrente direto de modelos como o Mini Countryman, Nissan Juke ou o Skoda Yeti. A verdade é que conduzir este Jeep é uma agradável surpresa.
O espaço interior permite-nos transportar até cinco adultos. O conforto a bordo é prejudicado pela suspensão durinha e pelas jantes em alumínio Trailhawk de 17 polegadas. O ambiente a bordo é espaçoso, tanto para quem viaja nos lugares dianteiros como traseiros.
Os materiais escolhidos têm bom gosto, a qualidade de montagem é bastante aceitável. Gostei do sistema de info entretenimento, intuitivo, fácil de utilizar, sem ser necessário tirar um curso multimédia para funcionar com o telefone, rádio, GPS, etc, como no caso de algumas marcas.
Gostei, igualmente, do desenho da mancha de lama no conta-rotações, um bom exemplo do público alvo a quem se destina este modelo. Nem tudo é perfeito. A Jeep devia rever o sistema de abertura das portas. Sempre que o SUV está numa subida mais inclinada o sistema de retenção das portas (as dobradiças das portas) não funcionam da melhor forma, a verdade é que não conseguimos manter as portas entre abertas, o que torna bastante difícil entrar e sair do carro. As crianças queixaram-se bastante desta situação, as portas são pesadas a bem da segurança. Não podemos esquecer que o Renegade tem vocação 'off road'. A bagageira tem 351 litros.
Recordo que o novo SUV da Jeep partilha diversos componentes com o Fiat 500 X. O que é bom sinal! Na minha opinião, o 500 X é o melhor Fiat de sempre. No caso da versão Renegade Limited munida do motor 1.6 litros turbodiesel com 120 CV o comportamento em estrada é bastante interessante. Na sua essência é um SUV de tracção dianteira. Conduz-se muito bem, o motor 1.6 diesel é ligeiramente ruidoso, em particular a frio, mas não incomoda. Não é um carro de corrida, e a aerodinâmica também não ajuda muito, mas é uma excelente opção para quem pretende um automóvel original, exclusivo, que permite uma condução fácil e intuitiva. É bom para transportar a família no dia-a-dia, permitindo ainda umas escapadelas por estradões de terra batida. A caixa é manual de seis velocidades. É possível comprar a versão com tração integral com o sistema 'torque on demand' que faz a gestão do binário para as rodas traseiras, dependendo do tipo de piso, Fiz média de 8,3 litros para percorrer 100 quilómetros. O Renegade tem um peso de 1.900 kg.
O Jeep Renegade que vê nas fotos é a versão 1.6 MJD de 120 CV Limited, vale 27.265 euros.
Preços Jeep Renegade:

21.965,97 euros - 1.4L MultiAir 140 CV Longitude FWD - 140 CV - Gasolina sem chumbo

23.265,97 euros - 1.4L MultiAir 140 CV Limited FWD - 140 CV Gasolina sem chumbo

25.965,96 euros - 1.6 MJD 120 HP Longitude - 120 CV - Diesel

27.265,96 euros - 1.6 MJD 120HP Limited - 120 CV - Diesel

29.965,96 euros - 1.6 MJD 120HP Sky Edition - 120 CV - Diesel

41.665,97 euros - 2.0 MJD - 140HP Trailhawk AWD - 170 CV – Diesel

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras