Nas Bancas

Ao volante do novo BMW Série 4 Cabrio

Viajámos até ao Gerês com o novo descapotável da BMW, um carro que não deixa ninguém indiferente. Com a capota aberta ou fechada, estar ao volante do Série 4 é um convite à aventura.

Luís Cáceres Monteiro
30 de julho de 2014, 18:22

Boa disposição, energia positiva, uma sensação única de liberdade, um estilo de vida autêntico, a possibilidade de olhar as estrelas nas noites quentes de verão. Um descapotável permite tudo isto e muito mais, sozinho, acompanhado, é preciso ter imaginação para aproveitar ao máximo este tipo de automóveis. Há quem goste, quem prefira viajar ao volante de um SUV ou de uma boa carrinha, gostos não se discutem. A verdade é que o nosso país permite andar de descapotável praticamente todo o ano, com capota aberta ou fechada, estar ao volante de um cabrio é um convite à aventura.  
Na CARAS Motores carregamos no botão start/stop e partimos para uma viagem de três dias e mais de 800 quilómetros ao volante do novíssimo BMW Série 4 Cabriolet. Viajamos até ao Parque Natural da Peneda - Gerês. O destino é a lindíssima pousada de Santa Maria do Bouro, no concelho de Amares, distrito de Braga. A pousada e a zona envolvente são o resultado do restauro de um Mosteiro Cisterciense, do século XII, realizado pela equipa dirigida pelo arquiteto Eduardo Souto Moura.
Estamos no início do mês de Julho. Decidimos seguir pela A8 - a autoestrada do Oeste - até Leiria. Tudo calmo, encontramos menos trânsito do que na A1. No final da A17, que faz a ligação da Marinha Grande a Aveiro, e, depois, na A19, multiplicam-se as portagens eletrónicas. É sempre a desembolsar, 50 cêntimos aqui, mais 1 euro ali. Fiz as contas, antes de entrar na A3, rumo a Braga, já tinha a pagar mais de 5 euros. No final podemos optar entre efetuar o pagamento via Internet ou dar um salto ao posto dos correios, basta saber a matrícula do carro. Enfim! 
O novo descapotável da BMW é uma das dez novidades anunciadas pela marca de Munique que vamos conhecer até ao final de 2014. Este cabrio toma o lugar ocupado durante vários anos pelo Série 3 Cabrio, que tão boa conta de si deu comercialmente. O design do BMW Série 4 Cabrio é consequência da filosofia BMW EfficientDynamics desenhado com o objetivo de reduzir a resistência aerodinâmica e diminuir o consumo de combustível. É importante explicar que as "cortinas de ar" desviam a corrente de ar através de duas entradas de ar verticais, passando este para o exterior, contornando as cavas das rodas dianteiras. A corrente de ar forma uma "cortina" junto à zona exterior das rodas, enquanto o sistema de ventilação "Air Breather" canaliza o ar, por forma a contornar as rodas dianteiras. Estes componentes permitem reduzir as turbulências e a resistência ao ar, bem como o consumo de combustível. Para além da aerodinâmica, um elemento cada vez mais importante para os fabricantes de automóveis, a cobertura da zona inferior contribui também para a acústica e a insonorização do veículo. A verdade é que com a capota fechada este cabrio tem um rolamento em estrada muito silencioso. A capota rígida retrátil tem um funcionamento rápido, mesmo com o veículo a circular a uma velocidade inferior a 18 km/h. O isolamento da capota permite absorver os ruídos, garantindo uma acústica agradável, mesmo em velocidades superiores a 100 km/h. A desportividade é uma característica intrínseca da personalidade do BMW Série 4 Cabrio. O pack desportivo M reforça esta característica, oferecendo uma personalidade desportiva ainda mais vincada. No caso da versão que vê nas imagens, destaque para as jantes de liga leve brilhantes de 18 polegadas M de raios duplos e pneus mistos. O volante em pele M multifunções está igualmente presente nesta versão. 
Segurança e muito conforto 

A beleza deste cabrio não deixa ninguém indiferente, no entanto, não fique com a ideia de que a marca de Munique descura elementos fundamentais na área da segurança. A proteção ativa e a passiva são igualmente uma prioridade, funcionando de forma integrada com o sistema ConnectedDrive. Em situações críticas, os cintos de segurança são automaticamente ajustados ao corpo e os vidros laterais das portas e o teto de abrir são fechados. Por exemplo, caso aconteça uma travagem a fundo ou uma situação de sub ou sobre-viragem. Em caso de acidente, o sistema trava automaticamente o veículo acidentado até à sua total imobilização. Desta forma é possível evitar ou, pelo menos, reduzir a possibilidade de uma segunda colisão. Para evitar eventuais situações de perigo, o assistente de atenção monitoriza o comportamento de condução, detetando eventuais sintomas de fadiga. Nesse caso, surge no ecrã de controlos a recomendação ao condutor para que faça uma pausa.
O conforto dos ocupantes é outra das prioridades da marca, referência para o útil sistema de aquecimento do pescoço que possui três graduações com temperaturas diferentes. Se o veículo circula com a capota aberta, a temperatura e o volume de ar do sistema de aquecimento são regulados em função da velocidade e da temperatura ambiente - basta premir o respetivo botão, posicionado junto ao botão de acionamento da capota, na consola central. O defletor de ar interior protege eficazmente o condutor e passageiro contra correntes de ar a altas velocidades, aumentando o conforto no habitáculo. A capacidade máxima da bagageira é de 370 litros.
Motor económico e com alma 

O motor diesel de 4 cilindros TwinPower Turbo presente no BMW 420d desenvolve uma potência de 184 CV, com um binário de 380 Nm e uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 7,3 segundos, no caso do modelo com a transmissão automática que conduzimos. Sem abusar, consegui médias de 6,7 litros para percorrer 100 kms. A tecnologia BMW TwinPower turbo combina a injeção direta CommonRail com um turbocompressor de geometria variável. Não posso deixar de referir que boa parte da viagem optei por conduzir no modo ECO PRO que possibilita uma redução do consumo de combustível até 20%, dependendo do estilo de condução.
É possível poupar mais cinco por cento de combustível, se o condutor optar pela função de condução com o veículo a rolar em regime de desaceleração (em combinação com a transmissão automática), e se recorrer ao assistente de rota eficiente e à ECO PRO Route, desde que o veículo esteja equipado com o sistema de navegação Professional. Se levantar o pé do acelerador quando circula a velocidades entre os 50 e os 160 km/h e não utilizar o travão, o motor é desacoplado, permitindo a consequente poupança de combustível.
O comportamento dinâmico deste cabrio surpreende pela positiva, tanto em autoestrada como nas estradas nacionais. O carro desenha as curvas a compasso, a direção é super direta, trava muito bem, e mesmo com o chassis no modo Sport não chegamos ao destino com as costas doridas. Nota positiva para o funcionamento do braço mecânico que desloca automaticamente o cinto de segurança, do passageiro e acompanhante, até à altura do ombro, assim que o condutor introduz a chave de ignição e fecha as portas. Em alguns carros somos obrigados a fazer uma ginástica enorme para encontrar o cinto de segurança. A segunda nota positiva para o sistema de navegação Professional. Não é barato, é verdade, mas funciona muito bem. É possível utilizar a informação de trânsito em tempo real e receber informação muito útil sobre percursos alternativos. Por outro lado, é fácil utilizar o iDrive e inserir facilmente endereços no sistema de navegação. Poderá, ainda, aceder a diversas funções, ajustá-las e percorrer listagens com informações atualizadas de restaurantes mais próximos, guias turísticos e guias de hotéis. Uma viagem que jamais vou esquecer ao Gerês. A paisagem única do Minho, de cabelo ao vento, em pleno contato com a natureza, a respirar ar puro ao volante de um topo de gama de eleição. 
O preço base do BMW 420d Cabrio é de 54.100 euros. Caso pretenda pintura metalizada (707,32 euros), direção desportiva variável (256,10 euros), alarme antirroubo (406,50 euros), deflector de vento (304,88 euros), apoio lombar para bancos desportivos (264,23 euros), sistema de navegação profissional (2.093,50 euros), ar condicionado automático (264,23 euros), volante desportivo M em pele (170, 73 euros), Pack BMW Line Sport (3.130, 08 euros) o preço a pagar aumenta substancialmente. No caso da unidade que vê nas fotografias, o Série 4 Cabrio possui 12. 237,41 Euros de equipamento opcional, neste caso, o preço final a pagar é de 69.152 euros.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras