Nas Bancas

Motores: Ao volante do novo Peugeot 108

Fomos até Paris conhecer o novo citadino da Peugeot e descobrimos um automóvel personalizável, muito 'fashion' e com equipamento capaz de fazer inveja a muitos carros de segmentos superiores. Uma das grandes novidades é a versão descapotável e um ecrã tátil de sete polegadas que reproduz o ecrã do nosso smartphone.

Pedro Amante
9 de julho de 2014, 02:02

Não foi em vão que os responsáveis da Peugeot elegeram a cidade de Paris para apresentarem à Imprensa o novo 108. Na capital francesa respira-se glamour, elegância e modernidade, características que assentam que nem uma luva no novo citadino da marca. O 108 vem substituir o 107, modelo de sucesso, destinado a um público maioritariamente feminino, resultado de uma parceria estratégica entre o grupo PSA (Peugeot e Citroën) e a Toyota. Inserido no segmento A, o Peugeot 108 pretente corresponder às expetativas de um público cada vez mais exigente, um público que quer um carro pequeno e urbano, mas não dispensa modernidade, maneabilidade, muito equipamento, motores económicos e acabamentos de nível superior. Essencialmente, um público que gosta de estar na moda, mas não pretende ou não pode gastar muito num automóvel. À primeira vista, o Peugeot 108 reúne todas estas características, mas nada melhor do que experimentá-lo.
O recém inaugurado Hotel Molitor, situado paredes meias com o Estádio Parque dos Príncipes e com o complexo desportivo de Roland Garros, serviu de base a esta apresentação. Em tempos, funcionou aqui um dos complexos de piscinas mais emblemáticos de Paris e foi aqui que em 1945 foi apresentado oficialmente o biquini, um dos símbolos da emancipação da mulher. Hoje em dia, as mulheres já não olham para o automóvel como um mero meio de locomoção, mas também como um símbolo de elegância, um objeto de prazer, um estilo de vida. Talvez por isso, os responsáveis da Peugeot tenham criado para o 108 sete temas de personalização, de modo a que cada cliente possa 'criar' o seu próprio carro, consoante os seus gostos e necessidades, do mais chique e refinado ao mais urbano ou desportivo. Disponível em oito cores exteriores diferentes e três ambientes interiores, o novo 108 adapta-se à personalidade de cada um. Está disponível com 3 ou 5 portas e é também apresentado numa versão descapotável denominada TOP. A capota é de lona e também está disponível em três cores: preto, cinzento ou purple.
Antes de nos fazermos à estrada e de passearmos com o novo 108 pelas ruas de Paris, lançamos um olhar sobre o seu design. A sua 'assinatura luminosa' salta à vista e segue a linha dos mais recentes modelos da marca, com as luzes em LED à frente, perfeitamente integradas na carroçaria, e as três garras nos faróis de trás. Estamos, indiscutívelmente, perante um novo Peugeot. Já sentados ao volante, percebemos que o conforto não foi descuidado e que o espaço é bastante satisfatório para um carro destas dimensões. Os bancos podem ser em tecido ou em couro, com a opção de serem aquecidos.Na versão de três portas os bancos têm memória de posição. E é precisamente quando nos sentamos que contactamos com uma das grandes novidades apresentadas no 108 e uma inovação neste segmento. Falamos do ecrã tátil de 7 polegadas capaz de reproduzir o ecrã do nosso smartphone (Mirror Stream). Através deste sistema, capaz de ler vários suportes, podemos aceder a todas as funcionalidades e dados do nosso smartphone. Durante este ensaio usámos um smartphone Android, através do qual tivemos acesso à navegação GPS e à reprodução de conteúdos multimedia. Devo dizer que o sistema funcionou de forma bastante satisfatória. Este ecrã tátil serve também para controlarmos os comandos do raádio e para estacionarmos em segurança através da câmara de visão traseira.

O novo 108 também vem equipado de série com o Hill Assist, que imobiliza o carro em estradas de declive acentuado, e limitador de velocidade.
Tal como se pretende em qualquer citadino, o Peugeot 108 é um carro leve e ágil, ideal para a cidade, mas capaz de nos proporcionar uma condução descansada em estrada. É apresentado em duas motorizações a gasolina: 1.0 VTi de 68 cv e 1.2 PureTech de 82 cv. Na motorização 1.0 VTi podemos optar pela caixa de velocidades manual, caixa pilotada eletrónica e caixa manual com função Start/Stop. Os consumos anunciados situam-se entre os 3,8 l/100 Km e os 4,3 L/100 Km.

Quanto a preços, o novo Peugeot 108 está disponível a partir de 11.700 euros.
Resta dizer que o novo Peugeot 108 se revelou uma agradável surpresa, principalmente a nível de equipamento e tecnologia. Tem um design moderno e elegante e apresenta a vantagem de podermos criar um carro à nossa imagem através dos sete temas de personalização. Agradou-me particularmente a versão descapotável, que lhe confere um toque de glamour e sofisticação. Um citadino com muito estilo!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras