Nas Bancas

Motores: Ao volante da Volvo V60 Plug-in Hybrid AWD

Já tivemos a oportunidade de fazer alguns quilómetros ao volante daquela que é a primeira carrinha híbrida a gasóleo que pode ligar-se também à corrente. Não foram muitos, é certo, mas serviram perfeitamente para comprovar que é uma fórmula que funciona na perfeição, e não deverá tardar muito para que outras marcas sigam o exemplo do construtor sueco.

Pedro Amante
26 de março de 2014, 00:25

Já imaginou um automóvel capaz de reunir os atributos de um eléctrico, de um híbrido e de um motor de alta performance? Esse automóvel existe e chama-se Volvo V60 Plug-In Hybrid AWD.
CLIQUE AQUI PARA VER O VÍDEO
Mas qual é então a diferença entre a Volvo V60 Plug-in Hybrid e as outras opções híbridas a diesel já existentes no mercado, entre elas a Peugeot 508 RXH, o Citroën DS5 ou o Lexus IS 300h? Todos conjugam um motor diesel com um motor elétrico cuja energia é fornecida por um conjunto de baterias de iões de lítio recarregáveis através do aproveitamento da força de travagem e através de um gerador apoiado no motor de combustão. Porém, e é aqui que a Volvo marca a diferença, a unidade elétrica da V60 Plug-in Hybrid pode também ser recarregada numa tomada elétrica doméstica. O tempo de recarga varia consoante a intensidade da corrente. Uma carga completa numa ficha de 10 Amperes demora cerca de 4,5 horas. Se a tomada for de 16 Amperes o tempo de carga baixa para 3,5 horas.
A V60 Plug-in Hybrid é apresentada com um motor turbodiesel 2.4 de 215 cv de potência que atua no eixo dianteiro.A este junta-se um motor elétrico com mais 68 cv de potência, que incide exclusivamente no eixo posterior. Em conjunto os dois motores debitam uma potência máxima de 283 cv e um binário máximo superior a 600 Nm, o que faz com que esta carrinha acelere dos 0 aos 100 Km/h em apenas 6,1 segundos. Esta potência máxima é alcançada quando ativamos o modo Power, um dos três modos de condução disponíveis e que podem ser ativados através de três botões disponíveis junto ao seletor da caixa de velocidades.

Temos também o modo Pure, em que o veículo é alimentado, tanto quanto possível, em exclusivo pelo motor elétrico, alcançando uma autonomia de cerca de 50 Km. No modo Hybrid, disponível sempre que ligamos o veículo, o motor diesel e o motor elétrico trabalham em conjunto para assegurarem emissões de CO2 de 48 g/km e consumos na ordem dos 1,8 l/100 Km.
Com a Volvo V60 Plug-in Hybrid temos ainda a opção de tração às quatro rodas, acionada através do botão AWD. O sistema de tração às quatro rodas elétrico foi concebido para oferecer melhor aderência no arranque e na circulação em pisos escorregadios, como por exemplo, na neve ou na lama. Quando o botão AWD é acionado, o motor diesel funciona em contínuo e o gerador assegura que o nível de carga no conjunto da bateria seja suficiente para abastecer o eixo traseiro com a energia necessária.
Esteticamente, não existem praticamente diferenças entre a V60 Plug-in Hybrid e as restantes opções da gama. O mesmo acontece a nível de habitáculo, onde impera o design escandinavo, com superfícies simples e elegantes sem complicações denecessárias. Os comandos são de fácil utilização e os materias de qualidade. Apenas foram introduzidas novas cores para os estofos, novas aplicações em madeira e um novo revestimento interior do tejadilho. Ao comprarmos esta carrinha podemos optar por um novo banco desportivo, que possui um apoio lateral envolvente desde as coxas até aos ombros, mantendo o condutor firme no seu lugar em curvas a alta velocidade.
Outra novidade na V60 Plug-in Hybrid é o Sensus Connect, o novo sistema de informação e entretenimento, com navegação melhorada com mapas 3D, nova opção telemática 3G que oferece um hotspot Wi-Fi para ligação à internet, rádio de internet TuneIn com 80 mil estações e streaming de música através de Bluetooth e controlo por voz da maior parte das funções do sistema de informação, entretenimento e navegação.

O mostrador digital, herdado da nova V40, recorre a um ecrã TFT com três temas à escolha: Elegance, Eco e Performance. A V60 Plug-in Hybrid possui ainda um tema adicional: Hybrid. Com iluminação azul, este tema inclui informação relativa ao funcionamento híbrido e à bateria.
E não estivessemos nós a falar de um Volvo, não faltam os sistemas de segurança e apoio ao condutor, entre eles, o novo sistema de deteção de ciclistas e peões com travagem automática, e o sistema City Safety melhorado, ativo até aos 50 Km/h. Com este sistema o automóvel trava automaticamente se o condutor não reagir a tempo quando o veículo da frente abranda ou pára.
Apesar das baterias estarem alojadas sob a plataforma do compartimento de carga, o volume da bagageira perdeu apenas cerca de 120 litros, apresentando uma capacidade de 1126 litros.
Os poucos quilómetros que fizemos ao volante daquela que é a primeira carrinha híbrida a gasóleo que pode ligar-se também à corrente serviram perfeitamente para comprovar que é uma fórmula que funciona na perfeição. Parece-nos que este é o futuro dos veículos híbridos e não deverá tardar muito para que outras marcas sigam o bom exemplo do construtor sueco.
A Volvo V60 Plug-in Hybrid AWD está disponível por 62.700 euros.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras