Nas Bancas

Motores: Ao volante do mítico Ford Mustang

Na próxima primavera chega a Portugal aquele que é considerado por muitos como um dos maiores ícones do mundo automóvel.

Luís Cáceres Monteiro
3 de outubro de 2013, 18:31

Lançado em 1964, o Ford Mustang ganhou uma legião de fãs em todo o mundo. O automóvel ícone americano tem nome de cavalo selvagem e de caça de guerra, e é considerado um símbolo da condução desportiva no seu estado mais puro. 
A oportunidade de conduzir durante 24 horas um dos meus carros de sonho surgiu com um telefonema da Anabela Correia, da Ford Portugal. O desafio era tripular um Mustang GT Coupé munido de um poderoso motor 5.0 litros e 408 CV de potência.
Som rouco e pé ligeiro 

Os primeiros metros de condução deixam perceber que estamos na presença de um automóvel que, apesar de ainda não estar à venda no nosso país, é bem conhecido. Nos semáforos da rua Braamcamp, perto da Marquês de Pombal, sou mais fotografado do que a Pamela Anderson no Algarve. Não estava nenhuma menina do bloco de esquerda por perto, não fiquei incomodado com os piropos. Procurei manter a calma, acelero de forma gradual. Consigo evitar a tentação de esmagar o acelerador. Já deitei a mão a alguns 'muscle cars' como o Corvette, o Chevrolet Camaro ou o Dodge Viper. A experiência diz-me que acelerações bruscas em estradas de empedrado com carros de tração traseira e 400 CV de potencia não dão bom resultado.
O ambiente no interior do habitáculo deste coupé é soberbo, tipicamente americano. Sóbrio, funcional, tecnologia q.b. O enorme capot está sempre presente no horizonte. Os primeiros quilómetros são feitos a 100 km/h na A5. O som rouco do motor provoca-me, resisto...Por todas as ruas onde passo os dedos indicadores em sinal de aprovação. Não há dúvida, ao volante de um Mustang somos o centro das atenções.
Ao final da tarde decido dar uma volta pela estrada do Guincho. Apesar das várias tentativas não consigo sintonizar a banda sonora que pretendo. O rádio do Mustang não permite escolher estações FM terminadas pelo número 4. Ligo o telefone ao carro para ouvir os ZZ Top e ACDC. A caixa de seis velocidades é durinha, não tanto como o Chevrolet Camaro mas quase ...
O segredo está em travar com a caixa 

O poder de travagem não é um dos atributos mais fortes deste tipo de automóveis. Eu já o sabia de antemão. Apesar das acelerações rápidas e de rodar a velocidades elevadas procuro deixar sempre alguns metros de margem de segurança para travar. A escolha das trajetórias certas é essêncial. De resto, as regras básicas da condução desportiva. Estamos na presença de um motor 5.0 litros, o acelerador é quem mais ordena. Nada de movimentos bruscos no volante, é proibido travar em curvas de aderência reduzida, sempre com o carro relativamente "preso", sem ser em excesso, mas atento à traseira.
O habitat do Mustang são as longas estradas livres de trânsito onde podemos libertar doses maciças de adrenalina. Uma ou duas atravessadelas, o animal selvagem não se deixa domar com facilidade. Os consumos são estranhamente comedidos, a média é de 11,2 litros. O motor V8 entra em ebulição perto das 3500 rpm. Alguns quilómetros até ao Cabo da Roca. Chega a meia-noite. Não há trânsito. Acelero para Norte pela autoestrada A16. O piso está seco, a minha preocupação são as duas ou três juntas metálicas perto da saída para Sintra e as deformações no asfalto. O peso deste Muscle está mais centrado no eixo dianteiro. O Mustang curva de forma segura e previsível. Desligo o controlo de tração, consigo fazer uma gracinha num parque de estacionamento vazio. Fiquei impressionado com o power da segunda velocidade. A fundo, o Mustang transforma-se num leão devorador de asfalto. Impressionante! Regresso a casa, sozinho, em segurança, após uma barrigada de condução.
50 anos Ford Mustang

O Mustang é vendido nos Estados Unidos com motores muito potentes. No mercado americano a versão mais barata custa 22 mil dólares, o famoso Shelby GT500 vale 54 mil dólares. A Ford promete motores mais pequenos e económicos para o nosso país de forma a conseguir vender mais do que um ou dois carros.  

O conhecido muscle car é presença habitual na televisão e no cinema. Fez a sua estreia na sétima arte em 1964 no filme 007 - Goldfinger. O Mustang de Steve McQueen e o da série '3 Duques' são igualmente famosos.

Em 2014 assinalam-se os 50 anos Mustang, as comemorações oficiais já decorrem com vários eventos em todo o mundo. A Ford criou um site especial e duas aplicações exclusivas para smartphones IOS/ Android e tablets. Basta fazer o download para jogar e criar wallpapers exclusivos.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras