Nas Bancas

Motores: Na neve com o Nissan Juke

A oportunidade de conduzir este simpático 'crossover' em condições mais adversas, na neve, com chuva, aderência reduzida, é o desafio desta semana na CARAS Motores

Luís Cáceres Monteiro
18 de fevereiro de 2013, 18:25

Aterrei em Genebra pronto para quatro dias de conduçãoextreme e Snowboard. Peguei no Juke perto do aeroporto. Fiz os primeiros100 quilómetros ao volante sozinho até Montreux. As condições atmosféricas eramsimplesmente diluvianas, chuva forte, visibilidade praticamente nula.
Ministério do Som
A versão MOS - Ministry Of Sound - está bem equipada. Todos osmodelos estão munidos de jantes específicas de 17 polegadas, espelhosretrovisores exteriores de cor branca, além do logótipo especifico MOS. É umaedição limitada a 75 unidades para a Suíça e 3.000 exemplares para a totalidadedo mercado Europeu.  
O interior do Nissan Juke MOS diferencia-se por oferecer ligaçãopara o Ipod/Iphone que funciona como precioso aliado de som. Ao longo dosquatro dias na Suíça alternei entre ouvir as estações de rádio locais, comdestaque para a NRJ, e ligar o meu smartphone e escutar a minha própriaplaylist.
O "irmão" mais novo do Nissan Qashqai é confortável, oúnico senão é a capacidade de carga reduzida da bagageira que não vai além dos251 litros. Os lugares traseiros são ideias para transportar duaspessoas. No caso do mercado europeu, a marca japonesa optou porcomercializar o Juke MOS com dois motores. O bloco 1.5 diesel de 110 CV e opropulsor 1.6 a gasolina de 190 CV de potência. O Nissan Juke em Portugal estáà venda no total com 22 versões distintas.
Juke na neve
A estância de Loeche-Les-Bains, nos Alpes, é o destino previsto.Estacionei em Leukerbad, no cantão Valais, com cerca de 1.500 habitantes quetriplicam durante os meses da temporada de Inverno.

O Juke revela-se um bom companheiro. A versão que conduzo possuiuma caixa automática Xtronic- M-CVT. O comportamento e dinâmica em autoestradasão exemplares. Ao volante a posição de condução é elevada, os estofos em pelecontribuem para um conforto pouco habitual neste tipo de veículos. Alguns SUV'sdenotam alguma tendência para adornar, no caso do Juke a carroçaria compacta ea aerodinâmica tornam as reações do carro muito previsíveis.
O motor 1.6 de quatro cilindros, a gasolina, com 190 CV depotência, permite acelerações vigorosas (8,4 segundos dos 0-100 km/h), nuncaperdendo de vista o ponteiro da gasolina. A autonomia acabou por ser umaagradável surpresa, de qualquer forma, nunca consegui baixar dos 7,8 litros demédia para percorrer 100 quilómetros. É importante referir que o depósito decombustível deste crossover leva apenas 46 litros.
Na Suíça encontramos muitos radares e poucas portagens. O parqueautomóvel é Premium. Sou ultrapassado por dois Porsche Panamera, três MercedesClasse E, BMW Série 5 da última geração, muitos monovolumes, e, muitos carroscom "apêndices" aerodinâmicos originais e jantes personalizadas.
O Nissan Juke MOS está munido do modo All Mode 4X4. Graças aeste sistema é possível repartir a tração entre o eixo dianteiro e traseiro -na proporção 50/50 - e entre as duas rodas traseiras. Esta última funçãodenominada TVS "Torque Vectoring System" contribui em muito para evitarsituações de subviragem. Na neve a utilização destes sistemasmanifestou-se muito eficaz. Em particular a subir estradas de montanha comcondições de aderência reduzidas, em particular durante a noite quando astemperaturas baixam para os 5 graus negativos. Consegui ir jantar fora a umrestaurante situado no alto da montanha de Leukerbad, numa estrada repleta degelo, com o sistema All Mode a colaborar. Neste caso, não senti necessidade decolocar as correntes nas rodas. O truque é pisar o acelerador de forma progressiva,evitar trajetórias "agressivas" e movimentos repentinos na direção. Asuspensão é firme e eficaz.
O Nissan Juke MOS portou-se bem, regressou a Genebra semqualquer problema mecânico ou mazela na chapa. A edição Ministry Of Soundmunida do motor 1.5 dCi de 110 CV está à venda em Portugal por 27.405 euros. Nocaso do nosso país, não posso deixar de destacar a edição Kuro Special Editioncom o bloco 1.6i Turbo a gasolina e 190 CV que custa 25.956 euros.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras