Nas Bancas

Motores: Ao volante do novo Renault Clio

Bastante apelativo esteticamente, com preços interessante e um excelente nível de qualidade a nível de construção e acabamentos, o novo Clio não terá dificuldade em continuar o sucesso dos seus antecessores.

7 de fevereiro de 2013, 01:21

O novo Renault Clio surpeende de imediato pelo seu design. Pretende continuar a saga de sucesso dos seusantecessores, mas sem ficar agarrado ao passado. Aliás, este novomodelo encarna na perfeição a renovação em termos estéticos damarca francesa, com automóveis que apelam mais à emoção e que nãopassam despercebidos a quem com eles se cruza.

Com uma frente muito mais agressiva,onde se destaca o logotipo de grandes dimensões e as óticas comcontornos cromados e faróis diurnos LED, e uma traseira muito maismusculada, o novo Clio não esconde o seu cariz desportivo,acentuado pela total integração das pegas das portas traseiras nopilar. Importa salientar que apenas existe a versão de 5 portas, aocontrário do que acontecia com as gerações anteriores, e estádisponível em oito cores diferentes, que podem ser conjugadas comvários elementos personalizáveis, entre eles, as capas dosretrovisores, a saia do pára-choques traseiro, as cores das jantesou as proteções inferiores das portas.
Também no seu interior existem inúmeros elementospersonalizáveis, desde o painel de bordo ao volante, da base daalavanca da caixa de velocidades ao revestimento dos bancos. Ohabitáculo é mais amplo e há espaço suficiente para os ocupantes,tanto à frente como atrás. A ausência de apoio de braços noslugares traseiros faz com que viajar no lugar central não sejaassim tão incómodo como seria de esperar num carro destasdimensões. A bagageira apresenta uma capacidade de 300 litros, mais12 do que na geração anterior, e existem vários compartimentos paraguardar objetos. A nível de acabamentos, imperam as aplicações emcromado e preto brilhante, todas elas de boa qualidade. Nota-se,aliás, que o bom toque dos materiais utilizados foi uma preocupaçãopor parte dos designers que conceberam este novo Clio.

O painel de instrumentos também é totalmente novo e de fácilutilização e os bancos são bastante confortáveis, mesmo nospercursos mais longos.
Para além dos vários elementos já referidos, o habitáculo donovo Clio é dominado pelo ecrã tátil de 7 polegadas que serve debase ao inovador sistema Renault R-Link, uma espécie de tabletintegrado que faz a ponte ente o automóvel e a conectividade quequase já ninguém dispensa nos dias que correm. Este sistema incluia tecnologia de navegação TomTom, ou o acesso a uma função deeco-condução avançada, o Driving Eco, que analisa o comportamentodo condutor e fornece as indicações apropriadas para a obtenção deconsumos mais reduzidos.

Para além do R-Link, disponível em algumas versões, existetambém o sistema Media Nav, que integra igualmente um ecrã tátil de7 polegadas e inclui o rádio e tecnologia Bluetooth.

O novo Renault Clio pode também estar equipado com câmara demarcha-atrás e está disponível em três níveis de equipamento:Confort, Dynamique S e Luxe.
Falando agora de motores, o novo Clio chegou ao mercado commotorizações a gasolina e diesel, e ambas conjugam prazer decondução com baixos consumos.

Na gasolina existem dois novos motores Energy TCe, um com 90 cve outro com 120 cv. O TCe 90 tem a particularidade de ser oprimeiro motor de 3 cilindros turbo produzido pela Renault aequipar um Clio. Trata-se de um motor com 899 cc, com sistema Stop& Start, e performances equivalentes a um 1.4. Os consumoscombinados na ordem dos 4,3 l/100 Km são, sem dúvida, valores beminteressantes.
Neste ensaio coube-nos um Clio equipado com o motor Energy1.5 dCi Diesel de 90 cv, também equipado com o sistema Stop &Start. Este é um motor que responde muito bem e que me parecebastante adequado ao novo Clio. A marca anuncia consumos na ordemdos 3,2 l/100 Km, mas parece-me que o valor ficará mais perto dos5,0 l/100 km.
A nível geral, parece-me que o novo Clio tem tudo paracontinuar o sucesso das suas anteriores gerações. É um carrobastante apelativo esteticamente, com um bom nível de qualidade aonível da construção e acabamentos e apresenta preços muitointeressantes. Não é de estranhar que esteja entre os seisfinalistas da edição deste ano do Carro do Ano/Troféu Essilor.
Preços:

Clio TCe 90 - desde 13.800 euros

Clio dCI 90 - desde 17.300 euros

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras