Nas Bancas

Motores: Ao volante do Citroën C4 Aircross

Um SUV compacto bastante interessante de conduzir e muito apelativo em termos de imagem.

14 de novembro de 2012, 23:50

Veja AQUI o vídeo
Apesar da crise que se faz sentir no setor autromóvel, o segmento dos SUV's continua a ser um dos mais interessantes a nível nacional. Tanto assim é, que quase todas as marcas fortaleceram a sua gama com modelos que se integram neste segmento. Resultado de uma parceria com a Mitsubishi e tendo como base o ASX, o Citroën C4 Aircross parece reunir atributos mais do que suficientes para agradar aos portugueses. Esteticamente muito bem conseguido, este SUV compacto da Citroën combina um design elegante com inovação tecnológica e apresenta um solução bastante interessante para este tipo de veículos: a transmissão "à la carte", que permite ao condutor selecionar manualmente um dos três modos de transmissão, através de um comando colocado junto à alavanca de mudanças. Temos assim disponíveis o modo 4WD (4 rodas motrizes) que distribui automaticamente o binário entre as rodas dianteiras e traseiras, o modo LOCK que procura a máxima motricidade em condições mais severas e o modo 2WD (2 rodas motrizes) que minimiza o consumo de combustível utilizando apenas o trem dianteiro.
O C4 Aircross está disponível em duas motorizações a Diesel e uma a gasolina, sendo que a nível de consumos e emissões de CO2 a versão que ensaiámos, o 1.6 HDi de 115 cv parece ser, sem dúvida, a mais interessante. Disponível em Portugal apenas com tração dianteira, este conhecido motor da marca francesa, conjugado com uma caixa manual de seis velocidades, não emite mais do que 119 g/km de CO2 e apresenta um consumo combinado na ordem dos 4,6 l/100 Km. Quanto a performances, atinge uma velocidade máxima de 182 Km/h e demora 10,8 segundos a chegar aos 100 Km/h.

O C4 Aircross pode ainda ser equipado com o motor 1.8 HDi de 150 cv, mais rápido mas também mais gastador, ou com o motor a gasolina 1.6i de 115 cv.

Todas estas motorizações estão dotadas da tecnologia Stop&Start, que pára automaticamente o motor quando o veículo está parado e é colocado em ponto morto, um alternador pilotado que recupera a energia nas travagens e nas desacelerações e uma direção assistida elétrica que não consome energia quando o volante está em movimento.
Apesar das suas dimensões compactas, o Citroën C4 Aircross apresenta um surpreendente espaço interior, suficiente para cinco passageiros. O acesso ao habitáculo não compromete e a bagageira tem uma aceitável capacidade de 442 litros. O banco traseiro é facilmente rebatível em 2/3 ou 1/3 ficando o piso plano para aumentar o espaço de carga.
Confortável, seguro e com uma posição de condução elevada que nos proporciona uma boa visibilidade, o C4 Aircross apresenta um excelente comportamento em estrada e até nos permite algumas aventuras fora dela. Combina tecnologias de ajuda à condução como o ESP, ABS, repartidor eletrónico de travagem ou o sistema de auxílio ao arranque em subida. O ângulo de viragem é bastante bom, o que o torna um veículo ágil e muito interessante de conduzir em cidade.
O habitáculo do C4 Aircross é daqueles onde nos sentimos bem e onde salta à vista um grande teto panorâmico em vidro resistente aos raios UV e com luzes LED integradas. Os comandos são funcionais, começando logo pelo volante em couro e acabamento em preto brilhante que nos permite comandar diretamente as funções áudio, regular a velocidade e acionar o 'kit' mãos livres. Toda a consola central e contorno das janelas também apresentam o mesmo acabamento do volante, denominado 'black cosmos'.

Os bancos dianteiros oferecem um excelente apoio e várias regulações e o habitáculo está dotado de diversos espaços de arrumação. Estão disponíveis uma tomada de 12 volts e ligações USB e auxiliar para áudio.
Equipamento é coisa que não falta neste SUV compacto da Citroën, como por exemplo, um sistema hi-fi de excelente qualidade ou um sistema de navegação GPS dotado de um ecrã tátil de 7 polegadas (opção). Este sistema de navegação está ligado a uma câmera traseira a cores que é ativada de forma automatica mal engrenamos a marcha-atrás.

O acesso e o arranque também pode ser feito no modo mãos-livres, ou seja, mantendo a chave no bolso ou na mala, podemos entrar no carro e iniciar ou parar o motor através do simples pressionar de um botão.
Dotado de vários sistemas de segurança, o Citroën C4 Aircross é um carro bastante interessante de conduzir, tanto em cidade como em estrada, para além de apresentar uma estética bastante feliz, na linha daquilo que tem sido o design mais recente da marca francesa. Gostámos particularmente da frente, onde saltam à vista os faróis de LED verticais. As cavas das rodas alongadas e as jantes de 18 polegadas conferem-lhe um aspeto robusto, apesar das suas dimensões compactas. Uma proposta bastante interessante para um segmento onde o Nissan Qashqai continua a brilhar.
O Citroën C4 Aircross na versão 1.6 HDi de 115 cv está disponível desde 31.448 euros.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras