Nas Bancas

Motores: Ao volante da Mercedes Classe C 250 CDI Station

Uma carrinha para quem aprecia o prazer da condução aliado a boas performances, conforto e baixos consumos. Para além disso, apresenta uma imagem desportiva e muito apelativa. Veja as fotos no final do texto.

8 de agosto de 2012, 04:23

O segmento das carrinhas é, definitivamente, um dos mais competitivos em Portugal e basta consultarmos qualquer revista da especialidade para percebermos que a oferta é muita e variada. O mercado oferece propostas para todos os gostos e carteiras, desde os modelos mais recentes aos que têm conseguido adaptar-se aos tempos que correm sem deixarem de ser uma aposta segura. A Mercedes Classe C Station é, sem dúvida, uma dessas apostas seguras, até porque a marca tem tido o mérito de a atualizar com muita inteligência e bom gosto.

Com o facelift que sofreu no início deste ano, a Classe C Station tornou-se ainda mais apelativa, atual e ganhou os traços característicos dos modelos mais desportivos da marca, muito devido à integração do símbolo de maiores dimensões na grelha frontal. Esse espírito desportivo é ainda mais notório na unidade que ensaiámos, já que se trata da versão Avantgarde e vem equipada com o Pack desportivo AMG. Ambas as opções têm um custo adicional de 1.500 euros cada. Uma das novidades tanto na versão Avantgarde como na mais clássica versão Elegance, são as luzes de LED traseiras. Podemos também optar pelo teto panorâmico, um extra disponível por mais 1.950 euros. O Pack desportivo AMG integra jantes de liga leve de seis raios duplos de 17 polegadas.
Mal nos sentamos ao volante rapidamente percebemos que acabámos de entrar num Mercedes. Aqui, a qualidade não engana, os comandos mantém a posição habitual e há pormenores que permanecem intactos, tais como o tradicional pedal do travão de mão e respetivo botão para destravar ou os dois manípulos existentes no lado esquerdo do volante, um para os ‘piscas’ e outro para a ativação do cruise control e limitador de velocidade. Do equipamento Avantgarde fazem parte acabamentos em alumínio, estofos com desenho específico em tecido e pele e apoio de braços traseiro com suporte para copos e porta objetos. O Pack desportivo AMG acrescenta alavanca de velocidades desportiva em pele e alumínio, seletor de velocidades no volante, em combinação com a caixa automática, pedais desportivos e revestimento interior do tejadilho e pilares em tecido preto.

A posição de condução não merece qualquer reparo, até porque o banco do condutor dispõe de série de regulação elétrica e apoio lombar ajustável manualmente. O espaço interior é o suficiente para quatro ocupantes viajarem confortavelmente. A capacidade da bagageira fica-se pelos 485 litros e graças ao cómodo acionamento com uma só mão os bancos traseiros são facilmente rebatíveis.
A nível de equipamento, a Mercedes Classe C disponibiliza os mais avançados sistemas de assistência desenvolvidos pela marca, entre os quais, o sistema de estacionamento ativo e câmara de marcha-atrás. Dos opcionais fazem ainda parte o Attention Assist que, em velocidades entre os 80 e os 180 Km/h, nos ajuda a reconhecer sinais de fadiga e nos sugere uma pausa na viagem; O Pack de assistência de faixa de rodagem, que através de vibrações no volante nos alerta quando nos desviamos involuntariamente da via; O assistente de ângulo morto, que nos alerta para a aproximação, ao lado ou atrás, de outros veículos. Ao nível de elementos multimédia e de navegação, destaco o COMAND online com navegação por disco rígido e apresentação otimizada de mapas. Todas as informações são apresentadas num visor central a cores e todo o sistema é comandado através de um comando instalado junto ao apoio de braços.
Falemos agora do motor, sem dúvida, um dos pontos fortes deste modelo quando falamos em aposta segura. Esta Classe C 250 CDI BlueEFFICIENCY  utiliza o motor de 2.2 l e oferece 204 cv de potência, muito bem explorados pela caixa automática de sete velocidades 7G-Tronic Plus (2.110 euros). Este é um motor feito à medida de quem aprecia o prazer da condução, que nos oferece potência e impressiona pelo pouco ruído e pelos baixos níveis de consumo e emissões. Numa utilização normal, os consumos mistos rondam os 6,5 l/100 km. Este modelo utiliza a tecnologia BlueEFFICIENCY, que inclui pneus com reduzido atrito ao rolamento, materiais de construção leve e função ECO Start-Stop.
Após este ensaio, não temos dúvidas em afirmar que a Mercedes Classe C Station está mais atraente e convence quem procura conforto, eficiência e segurança.
Quanto a preços, a Classe C 250 CDI está disponível desde 45.950 euros, com caixa de velocidades manual. A unidade ensaiada, com o nível de equipamento Avantgarde, Pack desportivo AMG, tecto panorâmico, caixa de velocidades automática, sistema de navegação COMAND, entre outros extras, fica em 65.900 euros.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras