Nas Bancas

Motores: Ao volante do Volvo C70 D4

Um carro para desfrutar, seja em modo coupé ou de cabelos ao vento.

7 de agosto de 2012, 18:50

Coupé ou cabrio? Com o Volvo C70 basta o simples gesto de carregar num botão para usufruirmos destas duas configurações. Em poucos segundos, o elegante coupé de tejadilho rígido transforma-se num bonito e apetecível descapotável de quatro lugares, ideal para aproveitar em grande estilo o verão a céu aberto. É inegável que o design é um dos pontos mais fortes deste modelo, mas engana-se quem julga que este Volvo vive apenas das aparências. Para além da versatilidade, o conforto e a segurança são adjetivos que cabem perfeitamente na sua definição.
Proposto numa combinação de carroçaria de cor Twilight Bronze, estofos de couro bege e aplicações em alumínio, a unidade ensaiada mereceu elogios de quem com ele se cruzou e uma nota bastante positiva de quem o conduziu. Tanto à frente, como atrás, o espaço é bastante razoável e todos os bancos são confortáveis, mesmo em viagens mais longas. Há também que destacar a boa insonorização do habitáculo e a excelente aerodinâmica quando circulamos de capota aberta. A qualidade de construção segue os parâmetros habituais da marca sueca, com bons materiais e acabamentos, mas sempre apostando na simplicidade. Os comandos são intuitivos e estão muito bem enquadrados no ambiente geral do carro, que possui vários compartimentos para arrumação de objetos, tanto nas portas como na consola central. Gostei da posição de condução, mas não se perdia nada se o volante fosse um pouco mais pequeno!
A abertura da capota realiza-se de forma totalmente automática, ficando escondida no interior da bagageira. Porém, podemos ter acesso à mala mesmo com a capota recolhida, já que ao carregar num botão o tejadilho e o vidro sobem uns centímetros. Em modo coupé a capacidade da bagageira é de 400 litros, um valor bem interessante para este tipo de carro. No entanto, fica reduzida a metade quando abrimos a capota.
Como é habitual na Volvo, são muitos os sistemas de segurança disponíveis no C70: vários airbags, ESP, sistema de deteção de ângulo morto (Blis), entre muitos outros. E porque estamos a falar de um descapotável, convém realçar o sistema ROPS, arcos de segurança, que são ativados em caso de capotamento.
Este é um carro para desfrutar em estrada, que convida a um estilo de condução tranquilo e confortável. Porém, o motor Diesel 2.0 com 177 cv (D4) está à altura de qualquer solicitação mais 'nervosa'. Vem de séria com caixa manual de seis velocidades, mas a unidade ensaiada tinha disponível a caixa automática de seis velocidades FWD (uma opção que custa cerca de 5.500 euros). O valor do consumo combinado anuciado é de 5.4 l/100 Km (cx. manual) e 6.4 l/100 Km (cx. automática). O Volvo C70 é proposto em dois níveis de equipamento: Momentum e Summum, disponível por mais 3.000 euros.
Quanto a preços, o C70 D4 que testámos custa desde 53.918 euros. Quem preferir o motor a gasolina T5, com 2.521 cc e 230 cv terá que gastar 64.289 euros.


 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras