Nas Bancas

Motores: Na estrada com o Honda Civic 1.8 i-VTEC

A nova geração Civic já chegou a Portugal.

19 de abril de 2012, 23:32

A completar 40 anos de existência e com 20 milhões de unidades vendidas em todo o mundo (86 mil em Portugal), a 9.ª geração do modelo mais emblemático da Honda apresenta um design mais consensual e elegante, não perdendo o visual futurista que marcou a geração anterior, lançada em 2006. Tal como já tinha afirmado na altura da sua apresentação mundial, no final do ano passado, o novo Civic herdou os traços gerais do seu antecessor, sofrendo, no entanto, melhoramentos a todos os níveis, do design à visibilidade traseira, do conforto à nova posição de alguns comandos. Este foi o modelo da Honda mais testado na Europa antes do seu lançamento e para a sua concepção foram tidas em conta as opiniões de milhares de condutores do Civic.

A marca nipónica quer vender mais na Europa e o Civic parece ser a grande aposta para conseguir esse feito. No entanto, isso talvez só venha a acontecer a partir do início do próximo ano, altura em que chegará uma nova motorização 1.6 a Diesel. Até lá, o Civic é proposto em duas motorizações a gasolina (1.4 i-VTEC com 100 cv e 1.8 i-VTEC com 142 cv) e uma a Diesel (2.2 i-DTEC com 150 cv).
Neste nosso ensaio, conduzimos o Civic 1.8 i-VTEC com transmissão manual de seis velocidades. Este motor foi melhorado e apresenta um arranque rápido e fácil, com acelerações e desacelerações suaves. Nota-se também uma melhoria ao nível dos ruídos e vibrações, o que torna este Civic bem confortável tanto em cidade como em estrada.

A função ECO Assist (assistência à condução ecológica) e o sistema Idle Stop (paragem automática ao ralenti) contribuem para uma diminuição dos consumos, na ordem dos 6,1 l/100 km. Com 142 cv de potência, chegamos aos 100 km/h em 9,1 segundos. Todas as versões de transmissão manual vêm também equipadas com o sistema Hill Start Assist, que impede que o carro descaia para trás nas subidas quando o condutor move o pé do travão para o pedal do acelerador.

Esta versão 1.8 também está disponível com transmissão automática de cinco velocidades.
INTERIOR

O novo Civic mudou por fora e por dentro e no habitáculo notam-se melhorias ao nível da qualidade dos materiais utilizados. Espaçoso e versátil, apresenta um cockpit dividido em duas zonas: informação e condução. A zona de informação está mais próxima do centro do tablier, à frente dos nossos olhos. Os vários dispositivos de informação, tais como, os sistemas de audio e navegação, os comandos de aquecimento e ar condicionado estão tanto ao alcance do condutor como do passageiro. A alavanca das mudanças está agora mais ergonómica e mais próxima do volante. O travão de mão encontra-se mais junto ao banco do passageiro, mais acessível ao condutor.

Os mostradores do novo Civic mantém o conceito 'Dual Link' do modelo anterior. No topo do tablier temos as informações mais importantes, tais como o velocímetro digital, de modo a que a sua consulta não interfira na concentração na estrada. As informações e os comando secundários estão colocados mais em baixo e integram o conta-rotações e os indicadores de temperatura do motor e do nível de combustível. Ao lado está o ecrã com o computador de bordo, que agora é a cores, onde podemos ver, por exemplo, as imagens da câmara traseira de ajuda ao estacionamento.
Confortável para o condutor e passageiros, o novo Civic permite uma flexibilidade quase incomparável em termos de disposição dos bancos. Através de um simples movimento, os enconstos dos bancos traseiros podem ser rebatidos por completo, oferecendo uma bagageira com piso plano com 1.600 mm de comprimento e 1.350 mm de largura. Há espaço para transportar três bicicletas de montanha, três malas de viagem grandes ou três sacos de golfe dos maiores. Os assentos dos bancos traseiros também podem ser virados para cima, o ideal para transportar objetos mais altos, sistema herdado do Honda Jazz.
PERSONALIZAÇÃO

Muito bem apetrechado em termos de equipamento, o novo Civic pode também ser personalizado ao gosto de cada um. Os acessórios estão disponíveis em três packs, que oferecem várias combinações ao nível de conforto, elegância ou funcionalidade.

O Civic que testámos vinha equipado com o Pack Desportivo, que juntamente com um spoiler da porta da bagageira da cor da carroçaria trás também guarnições iluminadas para as soleiras das portas com o logótipo Civic iluminado a azul e spoilers inferiores dianteiros, traseiros e laterais com acabamento tipo carbono.
Para além do Pack Desportivo existem também o Pack Design e o Pack Conveniência, mais virado para o conforto e proteção.
PREÇOS

A versão que testámos, 1.8 i-VTEC Sport, está disponível desde 24.700 euros. A versão Executive tem preços a partir dos 29.150 euros.

Outras motorizações:

1.4 i-VTEC Confort - desde 20.000 euros.

1.4 i-VTEC Sport - desde 21.200 euros.
2.2 i-DTEC Sport - desde 28.600 euros.

2.2 i-DTEC Executive - desde 33.050 euros.
Segundo os responsáveis da Honda Portugal, durante o próximo ano o Civic ganhará uma versão mais deportiva, o sucessor do R-Type, e depois uma versão carrinha.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras