Nas Bancas

Motores: Conduzimos o novo Nissan Qashqai 1.6 dCI

O bem sucedido crossover da Nissan ganhou uma motorização mais eficiente, com consumos e emissões reduzidas e um preço apetecível. Fomos experimentá-lo a Madrid.

16 de março de 2012, 13:07

Com o lançamento do Qashqai, em 2007, a Nissan teve a ousadia de reescrever as regras do competitivo segmento C e apostou forte no conceito Crossover, combinando num único automóvel o aspeto e a robustez típicos de um SUV, um bom desempenho dinâmico e espaço para toda a família. Tudo isto conjugado com uma excelente relação preço/equipamento, que faz do Qashqai um dos modelos mais bem sucedidos no mercado português. Foram várias as marcas que seguiram os passos da Nissan, contribuindo para que a quota de mercado dos Crossover tenha subido consideravelmente dentro do segmento dos automóveis ligeiros de passageiros. Apesar da concorrência ter aumentado, o Qashqai mantém a liderança nos Crossover em Portugal, com 5.360 unidades vendidas só em 2011. A tendência é a mesma em quase toda a Europa e desde o seu lançamento já foram vendidos mais de um milhão de Qashqai e Qashqai+2, a versão de sete lugares.
Depois de em março de 2010 termos assistido à primeira grande alteração no Qashqai, que incluiu melhoramentos estilísticos como um novo capot, grelha, pára-lamas, novos faróis na dianteira, novas luzes traseiras, jantes de liga leve com novo design, vários melhoramentos dinâmicos, um painel de instrumentos mais intuitivo, novas cores e materiais de melhor qualidade, a Nissan aposta agora numa nova motorização 1.6 dCI com 130 cv, que vem substituir o 2.0 dCI de 150 cv. Este novo motor, que experimentámos em Madrid, proporciona emissões reduzidas, uma otimização considerável ao nível dos consumos e o mesmo nível de desempenho que o motor anterior. Este novo Qashqai está dotado com o sistema Stop/Start e é apoiado por uma nova caixa de velocidades CVT. Bastam alguns quilómetros para perceber que o Qashqai ganhou muito com este novo motor, principalmente para quem conhece a versão 1.5 dCI de 110 cv. Está muito mais aguerrido, a capacidade de resposta é muito mais agradável e a velocidade máxima sobe para os 190 Km/h. De salientar também que é um motor extremamente silencioso, melhorando consideravelmente os níveis de conforto em estrada. Quanto a consumos, a marca anuncia um simpático valor de 4,9 l/100 Km.
Para além do novo motor, a Nissan introduz no Qashqai outra grande novidade: o Monitor de Visualização da Área Circundante, uma estreia num automóvel do segmento C.

Combinando a informação de quatro pequenas câmaras montadas na grelha frontal , porta da bagageira e em ambos os espelhos retrovisores, este sistema projeta uma 'vista aérea' de 360 graus da área circundante do veículo no ecrã de navegação por satélite Nissan Connect. Esta vista aérea fornece-nos uma indicação clara dos obstáculos que se encontram em redor do automóvel. O sistema é acionado automaticamente quando engrenamos a marcha-atrás ou quando conduzimos a uma velocidade inferior a 10 Km/h acionando o botão 'camera' no painel frontal.

Se preferirmos, podemos visualizar apenas a informação de cada uma das câmaras. Este equipamento estará disponível de série na versão mais equipada, Tekna Premium. Esta versão inclui também pormenores como o tejadilho panorâmico em vidro a todo o comprimento e jantes de liga leve de 18 polegadas de duas tonalidades.
Quanto a preços:
Qashqai

1.6 dCI Visia - desde 27.300 euros

1.6 dCI Acenta - desde 28.400 euros

1.6 dCI Tekna Sport - desde 30.350 euros

1.6 dCI Tekna Premium - desde 32.050 euros
Qashqai+2

1.6 dCI Visia - desde 28.900 euros

1.6 dCI Acenta - desde 30.600 euros

1.6 dCI Tekna Sport - desde 32.050 euros

1.6 dCI Tekna Premium - desde 33.850 euros

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras