Nas Bancas

Motores: Ao volante do Range Rover Evoque

Um SUV simplesmente irresistível. Veja a fotogaleria no final do texto.

25 de janeiro de 2012, 01:16

Há carros que despertam paixões e, definitivamente, o Range Rover Evoque é um deles. Garry McGovern, diretor de design da Land Rover, não poderia estar mais certo ao afirmar que "O Evoque marca uma evolução arrojada do design Range Rover." E, de facto, o Evoque é incapaz de passar despercebido...

Disponível em formato coupé ou com cinco portas (testámos o coupé), foi pensado para proporcionar uma experiência de condução perfeita, que conjuga um comportamento desportivo e dinâmico com uma capacidade de resposta requintada. O novo modelo da marca britânica mostra-se à vontade em todos os climas e todos os tipos de terrenos e, à semelhança dos seus 'irmãos' de maiores dimensões, o Evoque tem um potencional enorme para uma utilização fora de estrada, sendo também o primeiro Range Rover a disponibilizar a possibilidade de selecionar o sistema inteligente de tração integral permanente convencional, que proporciona excelentes prestações em todos os tipos de terrenos, ou a opção 4x2 com emissões de carbono mais reduzidas e consumos otimizados.

O Evoque é o Range Rover mais pequeno de sempre, mas a sua presença não deixa de ser imponente. Tem 4.350 mm de comprimento e o design de tejadilho coupé reduz a sua altura em 180 mm. Não se pense, porém, que não possui um excelente espaço interior para a cabeça e para as pernas, uma bagageira prática e de dimensões generosas e uma distância ao solo bastante considerável. O acesso aos lugares traseiros é que poderia ser melhor.

Este é também o Range Rover mais leve de sempre, com peso a partir de apenas 1.600 Kg. Como seria de esperar, esta redução reflete-se a nível de prestações, consumos mais baixos e emissões de CO2 mais reduzidas.
Testámos a versão SD4, com motorização 2.2 Turbodiesel de 190 cv com caixa automática de seis velocidades e tração integral permanente. O motor é suave, silencioso e convida a acelerar, seja em estrada ou em terrenos mais acidentados. Não fizemos muitos quilómetros fora de estrada, mas deu para perceber todo o potencial do Evoque e experimentar as opções do 'Terrain Response': Normal; Relva/Gravilha/Neve; Lama e Trilhos; e Areia. De salientar também dois sistemas de auxílio em grandes declives: controlo de descida de declives (HDC) e Gradient Release Control (GRC).

Quanto a prestações, os dados oficiais da marca anunciam uma velocidade máxima de 195 Km/h e 8,5 segundos dos 0 aos 100 Km/h. Já no que diz respeito a consumos, os 6,5 l/100 Km anunciados são bastante otimistas. Porém, parece-nos que quem compra um Evoque não está preocupado com pormenores desta natureza.
Se o Evoque impressiona por fora, o mesmo acontece por dentro. O habitáculo está repleto de elementos premium, com materiais de excelente qualidade e extremo bom gosto. Os bancos dianteiros são autênticas poltronas e o couro utilizado estende-se à cobertura do tablier e ao revestimento dos painéis das portas. Destaque ainda para os vários acabamentos em metal.

Os controlos são bastante intuitivos e no coração do habitáculo destaca-se o ecrã tátil de alta definição de 8 polegadas com gráficos simples e elegantes. Entre os dois manómetros de instrumentos existe ainda um outro ecrã de 5 polegadas, onde é apresentada a informação principal do veículo, tal como a temperatura e os níveis de combustível ou a informação de controlo de velocidade de cruzeiro. O Evoque está também equipado com ligações para iPod's e outros leitores de MP3 portáteis ou cartões de memória, fichas USB e entrada auxiliar.
O Range Rover Evoque apresenta inúmeras tecnologias 'inteligentes' de auxílio à condução, entre elas, o sistema de ajuda ao estacionamento, o monitor de ângulo morto, sistema de câmaras surround e sistema de faróis automáticos/adaptativos.
Antes de estar disponível para comercialização, O Evoque foi testado ao limite e submetido, durante cerca de um ano, a testes implacáveis. No total, terão sido realizados mais de 16.700 testes em todos os sistemas e componentes. Algumas das provas mais duras incluiram:  8.000 Km de condução ininterrupta a alta velocidade no circuito de Nürburgring nas mãos de um piloto de competição e um ciclo intensivo com um mês de duração no Médio Oriente, onde enfrentou caminhos duríssimos de terra, condução em areia e declives no intenso calor do deserto.
O Range Rover Evoque SD4 está disponível a partir de 60.247 euros. A unidade ensaiada, com o nível de equipamento Prestige, custa 66.199 euros.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras