Nas Bancas

Motores: Ao volante do Citroën DS5

A CARAS esteve Nice para a apresentação de um automóvel que marca pela ousadia e pelo poder de sedução.

8 de novembro de 2011, 13:16

O glamour da Cote d'Azur, destino de ricos e famosos, foi o cenário ideal para a apresentação do novo Citroën DS5. E porquê? Porque estamos, sem dúvida, perante um automóvel distinto e sedutor, capaz de despertar paixões à primeira vista.
Durante um dia, os jornalistas portugueses desfilaram o charme deste carro pelas estradas da região de Nice e poucos foram aqueles que lhe ficaram indiferentes. Convém não esquecer que por estas estradas abundam verdadeiros bólides. Rolls Royce, Porche, Ferrari, são apenas algumas das marcas que me vêm rapidamente à memória, já para não falar das milionárias embarcações atracadas na marina. Apesar de alguns edifícios estarem longe dos seus tempos áureos, fora das localidades as paisagens continuam a ser de cortar a respiração! E o DS5 revelou-se uma excelente companhia para percorrer muitos quilómetros de belas estradas de montanha. Curva após curva, revela-se um carro seguro, mas sem perder agressividade na forma como se comporta em estrada. É claro que não tem um caracter tão desportvo quanto o seu 'irmão mais novo' DS3, mas ganha certamente em conforto.
Se por fora o DS5 apresenta um design cativante, onde abundam pormenores de inquestionável bom gosto, o seu interior não fica atrás. A qualidade da maioria dos materiais é indiscutível, do aço ao couro que reveste os bancos. Aliás, os estofos ao estilo bracelete, herdados do DS4, voltam a ser um dos elementos que mais dá nas vistas. Por instantes podemos sentir-nos no cockpit de um avião, uma vez que são vários os comandos disponíveis no tejadilho.
O DS5 é um carro para desfrutar, seja durante um sossegado passeio, seja para tirar partido das suas boas performances  e equipamento de segurança ativa.
Depois dos Citroën DS3 e DS4, já destinados a clientes que procuram um automóvel marcante, o DS5 apresenta-se como uma nova etapa no desenvolvimento da linha DS. O seu estilo audacioso e o seu design aerodinâmico expressam bem o know-how que a marca francesa tem alcançado ao longo dos últimos anos. É, sem dúvida, um automóvel que rompe com as normas e que mostra uma nova visão sobre o que pode ser um premium.

Dotado da melhor tecnologia Citroën, como o controlo de tração inteligente, o sistema de alerta de saída involuntária da faixa de rodagem ou a câmara traseira para estacionamento, o DS5 é também o primeiro modelo da marca a adotar a tecnologia diesel full hybrid Hybrid 4, oferecendo em simultâneo excelentes performances (200 cv, tração integral), uma experiência de condução elétrica em circuito urbano, e redução das emissões para 99 g/km de CO.
Exterior
A frente do DS5 reflete a personalidade da linha DS, com especial destaque para uma generosa entrada de ar, uma grande grelha cromada e a iluminação LED. Quando o observamos pela primeira vez, é difícil ficar indiferente ao enorme sabre cromado que se prolonga desde o início dos faróis da frente até aos vidros da frente.

Na traseira, destaque para as duas saídas de escape embutidas no pára-choques. A alternância entre as zonas cromadas e em preto brilhante, conjugadas com as jantes de diâmetro generoso (entre 16 e 19 polegadas) conferem ao DS5 um visual bastante apelativo.
Habitáculo
A bordo, notam-se as influências aeronáuticas e, por isso mesmo, o tejadilho é um dos elementos mais simbólicos, dividido em três clarabóias, que abrem individualmente e que conferem um ambiente bastante luminoso. A posição de condução divide-se entre um coupé e um grande turismo. A grande consola central elevada integra o comando de velocidades e os comandos principais estão reunidos no eixo do veículo.

Com um comprimento de 4,52 m (menos 25 cm do que a berlina C5), 1,85 m de largura e 1,51 m de altura, a sua silhueta é elegante e compacta. O DS5 apresenta cinco lugares reais e está dotado de vários compartimentos para arrumação.

Para além dos equipamentos de conforto, como o controlo automático de temperatura bi-zona com três 3 níveis de intensidade de fluxo de ar, o DS5 oferece uma gama completa de equipamentos de áudio e de telemática. Pode também ser equipado com um sistema de navegação de última geração, que inclui um grande ecrã colorido de sete polegadas, de alta resolução e memória interna, para armazenamento dos dados do mapa, alerta dos limites de velocidade, ou ainda a ligação entre o áudio e o Bluetooth, ou seja, a capacidade de ouvir arquivos musicais armazenados num telefone móvel.
Motores
No seu lançamento, o terceiro modelo da linha DS integra dois blocos diesel sob a norma Euro V e equipados com filtro de partículas, o e-HDi 110 Airdream (com caixa de seis velocidades manual) com a mais recente geração da tecnologia micro-híbrida Stop&Start, que reduz em 15% as emissões de CO, e o HDi 160 (com caixa de seis velocidades manual ou automática).

Integra também dois motores a gasolina turbo com injecção directa, desenvolvidos em colaboração com a BMW: o THP 155 (com caixa de seis velocidades automática) e o THP 200 (com caixa de seis velocidades manual). Esta última versão, que tivemos oportunidade de conduzir, oferece um alto nível de performances, graças à sua potência (147 kW) e binário máximo (275 Nm às 1770 rpm).
Tecnologia Hybrid4
O DS5 estreia a tecnologia Hybrid4 na Citroën, uma corrente de tracção ‘full-hybrid’ que associa as performances em estrada do bloco Diesel HDi à eficácia da propulsão eléctrica. Esta tecnologia combina um motor de combustão 2.0 HDi 160 FAP, um sistema Stop & Start, uma caixa de velocidades pilotada de seis relações otimizadas, um motor elétrico síncrono com magnetização permanente, implantado no eixo traseiro, num ponto específico do sistema multi-braços, com uma potência de saída de 27 kW (37 CV) e um supervisor eletrónico, a Unidade de Gestão Eletrónica, que gere automaticamente os diferentes modos de operação dos dois motores, a fim de privilegiar os baixos consumos.
A tecnologia HYbrid4 possibilita uma condução multi-modo. Através de um comando localizado na consola central, o condutor pode escolher entre quatro modos: Auto, ZEV, 4 rodas motrizes e Sport.

- O modo 'Auto' é ativado em cada arranque. A fim de otimizar os consumos de combustível, gere automaticamente as transições entre o motor de combustão e o motor eléctrico.

- O modo 'Emissões Zero’ (ZEV) permite rolar apenas em modo elétrico, desde que a velocidade não ultrapasse os 60 km/h. A autonomia do modo ZEV está compreendida entre os 2 e 3 km. Uma vez consumida na totalidade, o veículo passa para o modo 'Auto'.

- O modo ‘4 Rodas Motrizes' privilegia as deslocações a baixa velocidade alimentando em modo contínuo as quatro rodas do veículo: as rodas dianteiras pelo motor de combustão e as traseiras pelo motor eléctrico. Ideal para terrenos difíceis e de baixa aderência (neve, lama, areia, etc.).

- O modo 'Sport' promove a capacidade de resposta rápida e imediata com recurso a todo o potencial do motor elétrico em apoio ao motor de combustão. As acelerações, reprises e passagens de caixa tornam-se ainda mais dinâmicas devido ao efeito de ‘boost’ eléctrico.
O novo Citroën DS5 chega a Portugal na próxima primavera e estará disponível com preços compreendidos entre os 35.000 e os 45.000 euros, consoante a motorização e o nível de equipamento.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras