Nas Bancas

Motores: Ao volante do Nissan Pathfinder

Um 4x4 versátil e com espaço para tudo e para todos.

28 de outubro de 2011, 01:17

Há vários anos que a Nissan se tornou uma marca de referência no que diz respeito a veículos todo-o-terreno e, mais recentemente, nos SUV. Quem não se recorda do Patrol ou do Terrano e é indiscutível o sucesso do Qashqai. Parecem não restar grandes dúvidas de que o Pathfinder é mais do que um SUV: com sete bancos na maioria das suas versões, apresenta um interior versátil, o que o torna um veículo prático, apesar das suas grandes dimensões, e familiar. Os bancos rebatem de forma fácil, com apenas dois movimentos, e com todos os bancos rebatidos o Pathfinder fica com uma área de bagageira das maiores da sua classe.
No ano passado, o Pathfinder recebeu uma nova estética, novos motores e novo equipamento. As alterações principais verificam-se ao nível da frente e da traseira e o popular motor de 2.5 litros dCi foi melhorado. Para além disso, passou também a ser equipado com um novo motor de 3.0 litros V6 diesel. A nível de interiores, destaque para os novos tecidos dos bancos e mais pormenores cromados. Os estofos em pele estão disponíveis na versão de topo LE. A alavanca de velocidades inclui agora um interruptor de controlo do comando de tração integral mais fácil de utilizar.

As melhorias de equipamento incluem um novo Limitador de Velocidade, incorporado no sistema de Cruise Control. A componente de entretenimento integra uma Music Box de 9.3GB, grande o suficiente para guardar música de até 300 CDs, assim como ligações para iPod, USB e Aux-in para leitores de MP3. Também é possível a transmissão de áudio por bluetooth. O leitor também lê DVD's, que poderão ser visualizados no ecrã central, mas apenas quando o travão de mão estiver accionado.
Espaço é coisa que não falta no Nissan Pathfinder. Com os sete bancos na respetiva posição, a bagageira apresenta uma capacidade de 190 litros, aumentando para 515 litros com a terceira fila rebatida e para 2091 litros se também rebatermos a segunda fila. Caso ainda necessite de mais espaço de carga, todas as versões estão equipadas com calhas integrais no tejadilho, praparadas para a instalação de vários acessórios para o transporte de bicicletas, pranchas de snowboard ou esqui.
O Pathfinder apresenta um excelente desempenho fora de estrada, auxiliado pela mais recente versão do sistema All Mode 4x4, no entanto, não deixa de ser um veículo extremamente confortável numa utilização mais convencional. As suas grandes dimensões apenas poderão complicar numa utilização mais citadina.
O motor common-rail 2.5 dCi de quatro cilindros, o mais popular da gama Pathfinder, foi melhorado a vários níveis, tais como desempenho e economia. Está mais potente, com 190 Cv, mas mais contido ao nível das emissões e do consumo de combustível. Segundo indicações da marca, no ciclo combinado, as versões manuais consomem 8,5 l/100 km.
Falando agora de preços, e para o motor 2.5 dCi, a versão SE começa nos 73.600 euros e vai até aos 85.450 euros, consoante o nível de equipamento. A versão LE está disponível desde 77.700 euros até 90.200 euros, caso opte pelo pacote mais completo de extras.

A motorização 3.0 dCi LE V6 custa 94.750 euros.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras