Nas Bancas

Ao volante do Seat Alhambra E-Ecomotive

Hoje em dia levar a família a passear não é tarefa fácil! O grande monovolume da Seat facilita um pouco as coisas. O motor é económico e tem espaço para transportar os miúdos, as malas, a mochila dos brinquedos, livros e até as bicicletas.

28 de setembro de 2011, 13:58

Quem não gosta de aproveitar para dar uma boa escapadinha ao fim de semana? Hoje em dia levar a família a passear não está fácil! Os combustíveis estão caríssimos, um alojamento com o mínimo de qualidade e conforto raramente é inferior a 100 euros por noite para quatro pessoas. Feitas as contas, se juntarmos a alimentação e as portagens, sair de casa para uma escapadinha está cada mais complicado.

Aceitei o convite de um familiar que tem casa na bela vila de Arraiolos, no concelho de Évora, e aproveitei para experimentar o Seat Alhambra com o novo motor 2.0 TDI de 115 CV.

A moda dos monovolumes compactos de sete lugares contribuiu para que as vendas dos monovolumes de maiores dimensões caísse a pique. Modelos como o Citroën C8, o Peugeot 807 ou o Chrysler Grand Voyager são atualmente comprados pontualmente por clientes particulares.

A verdade é que MPV'S compactos como o Ford S-MAX, Renault Grand Scénic, Citroën C4 Picasso, conquistaram milhares de clientes e deixaram um pouco de lado a opção pelos grandes MPV's.

No caso do Seat Alhambra o fator Autoeuropa joga a favor deste modelo. Sabe bem chegar a uma praça de portagem e preparar o multibanco para pagar "apenas" classe 1. É importante referir que os grandes MPV´s de sete lugares na Via Verde pagam Classe 1.

O novo Seat Alhambra conduz-se de uma forma bastante fácil e intuitiva apesar dos 4 metros e 84 centímetros de comprimento. Espaço não falta, são muitos os locais para guardar a carteira, o telemóvel, os livros, os brinquedos das crianças. A situação altera-se com os sete lugares ativos onde ficamos com espaço para transportar duas malas de viagem. No caso de rebater os dois bancos da terceira fila as coisas mudam de figura e é possível transportar perfeitamente malas e bicicletas sem penalizar o espaço para cinco pessoas.

A posição de condução elevada permite uma visibilidade impecável sobre a estrada. As portas de correr são muitos úteis e funcionais. No caso da versão que vê nas fotografias as portas são de correr manualmente (portas elétricas custam 945 euros).

Na minha opinião uma das mais valias do Seat Alhambra é permitir transportar quatro pessoas com o máximo conforto, levar duas bicicletas de criança, malas para um fim de semana, sem que ninguém viaje com objetos espalhados a bordo.

O monovolume produzido em Portugal, nas instalações da Autoeuropa, combina as qualidades de um carro vocacionado para transportar a família com uma aparência moderna e motores atuais e económicos.

O novo motor TDI permite "rolar" com toda a tranquilidade. É um motor 2.0 de 115 CV, quatro cilindros e sistema common-rail. O binário máximo é de 280 Nm, disponível a partir das 1.750 rotações. Puxa bem os 1.790 kg.

O Seat Alhambra equipado com esta motorização e associado a uma caixa de mudanças manual de seis velocidades acelera dos 0 a 80 km/h em 8,4 segundos, dos 0 a 100 km/h em 12,6 segundos e alcança a velocidade máxima de 183 km/h. O consumo médio que consegui aproximou-se dos 6,0 litros para percorrer 100 quilómetros.

Esteticamente a versão ensaiada distingue-se por ostentar a denominação "E-Ecomotive" na parte traseira O depósito de 70 litros permite uma autonomia de aproximadamente 1.300 quilómetros. Esta nova motorização encontra-se disponível nas versões Reference e Style.

Preços:  

2.0 TDI CR REFERENCE E-Ecomotive -115 CV - 35.522,00

2.0 TDI CR REFERENCE E-Ecomotive - 140 CV - 36.361,00

2.0 TDI CR STYLE E-Ecomotive - 115 CV - 39.110,00

2.0 TDI CR STYLE E-Ecomotive - 140 CV - 39.950,00
 

0 (1).jpg

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras