Nas Bancas

orlando.jpg

Chevrolet

CARAS Motores: Conheça o Chevrolet Orlando

O novo monovolume compacto da Chevrolet é prático e oferece um máximo de 7 lugares, com flexibilidade interior e um amplo espaço de carga

Luís Cáceres
28 de junho de 2011, 19:14

A Chevrolet é uma das marcas que mais tem surpreendido o mercado europeu nos últimos anos. Os automóveis da Chevy chegaram a Portugal de mãos dadas com a Opel. Numa primeira fase, a General Motors aproveitou a linha Daewoo e depois lançou-se por conta própria com o Best-seller Captiva e o Epica.

Os resultados estão à vista, a linha de automóveis da Chevrolet inclui atualmente o Spark para o segmento 'mini', o pequeno Aveo, o compacto Cruze, o SUV Captiva e o Epica para o segmento médio.O nosso convidado na CARAS Motores é um amigo chamado Orlando. O novo MPV compacto da Chevrolet faz um refresh ao segmento dos Multi Purpose Vehicle (MPV). Baseado no concept-car exposto pela primeira vez em 2008, o Orlando combina o sentido prático oferecendo um máximo de 7 lugares, com flexibilidade interior e um amplo espaço de carga.

Embora o exterior do novo Chevrolet Orlando desperte a curiosidade, o habitáculo não deixa ninguém indiferente. O duplo cockpit é inspirado no Corvette, a luz de fundo azul da consola central ganha uma dimensão noturna fora do vulgar, e as três filas de bancos permitem muitas soluções de arrumação. A segunda fila possui uma função de rebatimento nos bancos laterais (esquerda e direita), de modo a facilitar as entradas e saídas de passageiros da terceira fila. De qualquer forma, o acesso à terceira fila de bancos obriga a fazer alguma ginástica, um problema habitual neste tipo de monovolumes compactos.Se houver necessidade de transportar grandes cargas, a área disponível do Orlando é uma das mais volumosas do segmento dos monovolumes, chegando aos 1499 litros com as duas filas de bancos rebatidas (856 litros abaixo da linha dos vidros).
No mercado europeu português o Orlando aposta no motor diesel 2.0 nas variantes de caixa manual ou automática. É bloco de injeção direta de combustível common rail que debita 163 CV às 3800 rpm e um binário máximo de 360 Nm às 2000 rpm.A maioria dos fabricantes tem optado por reduzir a potência dos motores com o objetivo de conseguir consumos mais comedidos e menos emissões de gases poluição. Uma coisa é certa, a vocação de um carro como o Orlando é transportar a família, não é fazer corridas. É verdade que sabe bem sentir que temos energia no motor para resolver determinadas situações de ultrapassagem ou nas subidas mais difíceis com o carro cheio de crianças e bagagem. Em estrada o comportamento é seguro e previsível. O chassis foi afinado para obter o melhor equilíbrio entre conforto e agilidade.
Os níveis de equipamento dividem-se em três - LS, LT e LTZ. A versão base, LS dispõe de série equipamentos como o controlo eletrónico de estabilidade, seis airbags e espelhos retrovisores de comando elétrico. A versão intermédia LT dispõe de equipamento como os sensores de estacionamento e os comandos do sistema de áudio no volante. Por último, o nível LTZ inclui de série, por exemplo, jantes em liga leve de 17 polegadas, espelho retrovisor electrocromático e programador de velocidade.A segurança dos ocupantes é um aspeto prioritário nesta classe de automóveis. O Orlando dispõe de seis airbags - frontais duplos, laterais e de cortina.
Os preços variam entre os 30.996 euros da versão com caixa manual e os 36.996 euros com a caixa automática.



Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras