Nas Bancas

users_308_30831_bmw-x1-4-f182.jpg

Ao volante do BMW X1

O BMW X1 é um dos SUV do momento! É prático, possui um comportamento dinâmico característico da marca alemã e uma qualidade de construção acima da média

Luís Cáceres
6 de dezembro de 2010, 13:15

Os grandes rivais do X1 são o Mercedes GLK, o Audi Q5 e o Volvo XC60. Cada um deles tem o seu próprio estilo, os SUV Premium não enganam na qualidade mas também no preço.

O SUV compacto da BMW tem como base a plataforma da Série 3. Estive no Salão Automóvel de Paris, em Setembro de 2008, e recordo o momento da apresentação ao mundo do concept deste modelo. Uma versão quase final! O espaço da marca alemã ocupava lugar de destaque e o X1 Concept e o novo Série 7 concentraram as atenções. Inicialmente a imprensa torceu um pouco o nariz ao design do X1.

Ao volante do BMW X1


Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, a verdade é que X1 conquistou o seu espaço na gama BMW. Quem sou eu para discordar do Jeremy Clarkson, adoro o Top Gear, mas, muito sinceramente, não estou de acordo com ele quando apelida o X1 de "lixo" no seu artigo de Abril de 2010, no Sunday Times.

Conduzi o BMW X1 na sua versão 2.0D xDrive com o motor de 177 CV. Fiz quase mil quilómetros ao volante deste carro, na cidade, em estradões de terra batida, em autoestrada.

É claro que conduzir um X1 na via do Infante, rumo a Sevilha, não transmite a mesma emoção que acelerar um Lamborghini Gallardo, um Aston Martin DBS Volante ou Ferrari Califórnia nos túneis do palácio romeno de Ceausescu (nada como ver o vídeo do Top Gear no You Tube).

Ao volante do BMW X1

Os propulsores diesel que encontramos no BMW X1 sDrive20d e BMW X1 xDrive20d possuem sistema de injeção Common rail da terceira geração, e ostentam uma potência (177 CV). O sistema de tração integral xDrive garante uma distribuição variável da força de tração entre os dois eixos. O sistema de controlo dinâmico de tração consegue controlar o X1 sem sobressaltos. O controlo de estabilidade mantém-se ligado e intervém, sempre que a situação o exige, mesmo com o controlo de tração ativado.

Ao volante do BMW X1

O cockpit orienta-se para o condutor e a posição de condução é elevada. Os materiais e os acabamentos são nobres. O X1 oferece 490 litros de capacidade na mala, nos lugares traseiros possui o espaço suficiente para transportar confortavelmente dois adultos.

Fiquei surpreendido com a vocação estradista deste modelo. O Cruise control é muito fácil de utilizar e basta colocar o ponteiro nos 120 km/h, em autoestrada, e rolar até Sevilha. Como não queria acordar com o X1 em cima de quatro tijolos, e como a cidade espanhola da Andaluzia é famosa pelos assaltos a viaturas, optei por investir em três noites de estacionamento, sempre com a porta da bagageira encostada a uma parede. Os pneus Good Year Efficient Grip e as jantes de 18 polegadas não passam despercebidos e nada como jogar pelo seguro.

Ao volante do BMW X1

O BMW X1 mais acessível é o sDrive 1.8 a gasolina de 150 CV que custa 37.550 euros. A versão diesel de acesso é a 1.8d de 143 CV, com um preço a partir de 39.500 euros. O sDrive 2.0d de 177 CV custa 42.449 euros. O xDrive de 177 CV que conduzi aproxima-se dos 51 mil euros. Valores antes do aumento do IVA e do final do regime de abate de veículos em fim de vida previsto para 2011.

Ao volante do BMW X1
Ao volante do BMW X1

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras