Nas Bancas

Ensaio com o novo Citroën C3

O novo C3 revelou-se um automóvel jovem, prático, funcional e um bom companheiro para levar os amigos a passear no Verão

Luís Cáceres
25 de maio de 2010, 13:26

O Citroën C3 está de volta! Sempre que uma marca de automóveis coloca no mercado uma nova geração de um determinado modelo a evolução é quase sempre para melhor. Excluindo alguns casos, onde os designers e os engenheiros até conseguem estragar o que estava bem feito. Mais segurança, um comportamento dinâmico mais apurado, mais conforto, mais tecnologia e materiais mais actuais e de melhor qualidade.


O novo Citroën C3 é um bom exemplo de um automóvel que melhorou substancialmente com a chegada de uma nova geração. A responsabilidade de renovar um "best-seller" que já vendeu mais de 2 milhões de exemplares não era tarefa fácil.


O estilo exterior arredondado mantém-se, é verdade, mas o seu aspecto é agora mais refinado, sólido e robusto.

Ensaio com o novo Citroën C3

No interior a evolução é enorme. O Citroën C3 acompanha as tendências introduzidas nos seus irmãos C4, DS3 e C3 Picasso. Destaque para o pára-brisas Zenith, muito fácil de utilizar, que permite uma excelente luminosidade e visibilidade para todos os passageiros.


O novo conjunto de instrumentos agrupa dois mostradores analógicos e um ecrã LED digital, o tablier tem um desenho retro e chic mas ao mesmo tempo muito "high-tech". Gostei bastante do volante (semelhante ao DS3), bonito e de boa pega. Acho apenas que o sistema de som, a consola com o rádio/CD podia ter um aspecto mais actual.


Ensaio com o novo Citroën C3

O habitáculo é espaçoso. Consegui transportar três adultos e duas crianças com um nível de conforto aceitável. Os bancos dos dois lugares da frente possuem as costas finas, libertando 3 cm de espaço suplementar para os joelhos dos passageiros do banco traseiro. A bagageira possui um volume de 300 litros.


Existem mais locais de arrumação (bolsas nas portas dianteiras e traseiras, na consola central e no tablier) que são completados por um apoio de braços central com dois espaços de arrumação ou então uma gaveta colocada debaixo do banco do passageiro da frente.


Ensaio com o novo Citroën C3

O C3 oferece um comportamento em estrada eficaz. Conduzi a versão diesel equipada com o motor 1.4 HDi de 70 CV com o nível de equipamento Exclusive.


Ao longo dos cinco dias que conduzi perto de 500 quilómetros. Contornei o tráfego citadino, conduzi em auto-estrada, fiz questão de fazer um passeio pela Arrábida para verificar o comportamento da carroçaria num traçado mais sinuoso.


O novo Citroën C3 revelou-se bem melhor do que o modelo anterior, "pisa a estrada" de uma forma mais equilibrada, a posição de condução elevada mantêm-se, a carroçaria é mais firme. Os meios mecânicos têm como base um eixo dianteiro independente do tipo pseudo McPherson e um novo eixo traseiro com travessa deformável.


Consegui fazer médias de 5,4 litros aos 100 por cada 100 quilómetros percorridos.


É um carro jovem, mais vocacionado para uma condução citadina, contudo, a caixa de cinco velocidades acaba por ser suficiente.


Ensaio com o novo Citroën C3

A segurança é sempre um aspecto fundamental para quem compra um automóvel. No C3 encontramos em todas as versões o controlo de estabilidade (ESP), discos ventilados no eixo dianteiro e ABS, repartidor electrónico da força de travagem (REF) e de ajuda à travagem de emergência (AFU).


De série são disponibilizados, a partir do segundo nível de equipamento, seis airbags (condutor, passageiro dianteiro, laterais e de cortina) e o limitador/regulador de velocidade. Os cinco lugares beneficiam de cintos de segurança com um sistema de limitação de esforço. Para transportar crianças, os dois lugares laterais traseiros estão equipados de série com sistemas de fixação de cadeirinhas Isofix.


Ensaio com o novo Citroën C3

O Citroën C3 disponibiliza três blocos HDi (1.4 e 1.6 HDi de 70, 90 e 110 FAP) e quatro a gasolina (1.1, 1,4i, VTi de 60, 75 e 95 CV de potência). Todos estão acoplados a caixas de 5 velocidades manuais, excepto o HDi 110 FAP, que disponibiliza uma caixa de 6 velocidades, e o VTi 120 que deixa ao cliente a escolha entre uma caixa de cinco velocidades ou uma caixa automática de 4 relações.


Para 2011 a gama de motores reforçar-se-á com a chegada de blocos equipados com o sistema Stop & Start.


Os preços do Citroën C3 variam entre os 13.456 euros da versão 1.1 Airdream Action, a gasolina, e os 23.100 euros do "topo de gama" 1.6HDi 90 CV Airdream Exclusive com jantes de 17 polegadas.


No caso do C3 que pode ver nas imagens, é sem dúvida uma opção muito interessante a ponderar. Possui um motor diesel 1.4 HDi de 70 CV, o nível de equipamento máximo Exclusive, e o preço de 21.456 euros.


Ensaio com o novo Citroën C3

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras