Nas Bancas

Ao volante do BMW X5 M

Um jipe topo de gama que alia a precisão de um carro desportivo à generosidade de uma espaçosa carrinha.

Luís Cáceres
9 de março de 2010, 17:33

Há carros que são inesquecíveis! Basta fazer uma "sondagem" junto de amigos/conhecidos e navegar nos fóruns da imprensa especializada para perceber que o X5 está entre os automóveis favoritos dos portugueses. O X5 e o X6!


Mal cruzamos o olhar com o X5 M compreendemos imediatamente que não estamos na presença de uma versão "civil". As entradas de ar do pára-choques frontal e a secção traseira robusta concentram atenções. Claro que as jantes "M" de 20 polegadas com pneus Bridgestone Dueler H/P Sport, ligeiramente maiores na dianteira, compõem o cenário.


Ao volante do BMW X5 M

Fecho a porta, ajusto electricamente a posição do volante "M" de boa pega e do banco desportivo do condutor forrado a pele Merino. Certifico-me da localização e funcionamento do ar condicionado, onde está o botão dos "quatro piscas", limpa pára-brisas, coloco a iluminação no automático.


Ajusto os cintos de segurança, verifico o sistema de mudanças com patilhas no volante em alumínio: à direita engrenam-se as mudanças mais altas, à esquerda as mais baixas. Com os botões multi-funções fazem a gestão do sistema de som, o telefone e o botão "M Drive" dá acesso às afinações mais importantes do veículo, memorizadas individualmente.


Ao volante do BMW X5 M

Este é o primeiro SUV da BMW M dotado do sistema de tracção integral xDrive que ajuda a optimizar o musculado motor TwinPower Turbo de 4,4 litros de cilindrada, a gasolina, com 555 CV (408 KW) de potência.


Logo que pisamos o acelerador o som rouco das ponteiras de escape, em combinação com dois turbo-compressores Twin Scroll, chega ao interior do habitáculo na medida certa. O sistema de tracção xDrive está afinado para distribuir a força dos 555 CV pelas quatro rodas, mas com uma percentagem maior para as rodas traseiras. O binário máximo de 680 Nm está disponível logo às 1.500 rpm, mantendo-se constante até às 5.650 rpm.


Ao volante do BMW X5 M

O funcionamento da transmissão automática desportiva "M" é referencial, oferecendo uma engrenagem precisa das mudanças. Sobretudo no modo manual, as passagens de caixa são curtas, o que melhora consideravelmente a aceleração, garantindo ao mesmo tempo um fluxo de potência directo em todas as situações. Gostei muito do comportamento deste "X5 M". Fácil de conduzir, eficaz tanto nas curvas apertadas, como nas curvas mais rápidas. A aceleração dos 0 aos 100 km/h é de 4,7 segundos.


Ao volante do BMW X5 M

A velocidade máxima anunciada é de 250 km/h. Os consumos acompanham o débito de potência com valores muito próximos dos 20 litros para percorrer 100 quilómetros. Basta colocar ligeiramente o pé no acelerador que este X5 M ganha uma alma capaz de fazer inveja a alguns dos melhores super desportivos. Ao preço que está a gasolina este é sem dúvida um topo de gama apenas ao alcance de alguns sortudos.


O sistema "Dynamic Performance Control", associado ao sistema de tracção integral xDrive faz com que a força de tracção possa ser transmitida de forma dinâmica à roda do interior ou à roda do exterior da curva, consoante as necessidades. Os travões de disco ventilados imobilizam em segurança o peso de quase duas toneladas e meia do X5 M. A distância entre eixos é de 1660 mm na dianteira e 1670 mm na traseira.


Ao volante do BMW X5 M

O BMW X5 M alia a precisão de um carro desportivo à generosidade de um espaçoso Sports Activity Vehicle (SAV). Todos os ocupantes dispõem de espaço para a cabeça e pernas. A atmosfera desportiva está presente em todo o habitáculo do BMW X5 M e a bagageira oferece um volume de carga de até 1.750 litros.


A versão X5 "M" que conduzimos possuía algum equipamento opcional. Com o dispositivo automático pode abrir e fechar a porta da bagageira por comando remoto ou accionando a tecla do respectivo sensor (580 euros).


Ao volante do BMW X5 M

O condutor poderá ler a todo o momento as informações mais importantes no visor "Head-Up Display", um opcional que custa 1.430 euros. Com o modo "M" activado, o Head-Up mostra uma faixa colorida com as rotações do motor, aconselha-nos o ponto ideal da mudança engrenada por meio de sinais luminosos no tablier e a velocidade. Se for necessário poderá ainda projectar directamente no pára-brisas outros parâmetros, como os símbolos do sistema de navegação. Outra particularidade deste BMW X5 M é o sistema de auxílio ao estacionamento que permite uma visibilidade periférica quase de 360º. Um sistema pratico e funcional.


Ao volante do BMW X5 M

O BMW X5 mais acessível custa 80.800 euros, no caso deste X5 M o valor base é de 157.300 euros. Só de imposto automóvel são 33.600 euros.


Ao volante do BMW X5 M

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras