Nas Bancas

Lancia Delta: Um novo olhar sobre o futuro

A marca italiana preferida da primeira - dama francesa, Carla Bruni.

Luís Cáceres
22 de setembro de 2009, 13:47

O Delta é um nome histórico da Lancia. Os mais relacionados com os automóveis automóveis recordam-se certamente do HF Turbo e do HF 4WD. A marca italiana decidiu quebrar totalmente com o design e o conceito desportivo da geração anterior e criar um Delta com um novo olhar sobre o futuro.


Desenhado pelo Centro de Estilo Lancia, o Delta caracteriza-se por uma grelha de grandes dimensões e uma frente agressiva e imponente. O aspecto dinâmico do modelo é salientado pela ampla entrada de ar inferior e pelos grupos ópticos com uma fila de LED no perfil inferior que lhe confere uma estética sofisticada e tecnológica.


Lancia Delta: Um novo olhar sobre o futuro

O "look" do novo Delta não reuniu desde logo consenso, pelo contrário, mas se é verdade que ao início a sua imagem não cativou, passados alguns meses este automóvel até conseguiu conquistar um lugar próprio na fauna algo cinzenta das estradas portugueses. No início estranha-se mas... depois entranha-se.


Lancia Delta: Um novo olhar sobre o futuro
Lancia

Quando entramos a bordo compreendemos a razão pela qual a primeira-dama francesa, Carla Bruni, gosta tanto desta marca. Requinte, bom gosto, e também alguns plásticos que deviam ser mais cuidados. De qualquer forma, o ambiente a bordo é "hi-tech", a instrumentação da consola central realça a luz branca. Todos os elementos ligados à condução - consola, volante, ar condicionado e equipamento "infotainment" - são unidos pelo mesmo tratamento cromático e utilização de materiais, com um efeito metálico e tecnológico que se repete em todo o tabliê.


Lancia Delta: Um novo olhar sobre o futuro

O Lancia Delta propõe um bom nível de equipamento. No caso da versão 1.6 Multijet Platino de 120 CV encontrei um funcional rádio Blaupunkt com leitor de CD/MP3 e comandos ao volante, o habitual Blue&Me (sistema realizado em colaboração com a Microsoft que oferece "mãos livres" com interface Bluetooth) e, ainda, uma útil porta USB para ligar o MP3 e escolher a uma banda sonora a nosso gosto e sem publicidade.


Lancia Delta: Um novo olhar sobre o futuro

O Delta possui uma boa habitabilidade para a categoria: a distância entre eixos de 2,7 metros alia-se a 4,5 metros de comprimento, 1,8 de largura e 1,5 de altura. O banco posterior é deslizante com costas reclináveis (até 25°) que permite aumentar a bagageira (380 litros, 465 com banco posterior deslizante) ou, recuando-o e inclinando as costas, obter uma zona de total repouso.


Lancia Delta: Um novo olhar sobre o futuro

Se pondera comprar um Delta tenha atenção ao motor que vai escolher. O Delta com o motor 1.6 Multijet de 120 CV revelou-se pastelão em certos regimes e mostrou dificuldade em "digerir" o funcionamento do ar condicionado. O Lancia Delta possui uma gama de motores abrangente e no Salão de Frankfurt anunciou uma novidade interessante, o novo motor 1.8 Di TurboJet de 200 CV.


Lancia Delta: Um novo olhar sobre o futuro

O comportamento da carroçaria em termos de conforto e comportamento em estrada é previsível. Para tal contribui o sistema de controlo "Absolute Handling System" que intervém sempre de modo "discreto" graças à ligação com o DST (Drive Steering Control), pois a "direcção electrónica activa" já efectua correcções automaticamente e controla também a sobre viragem em pisos de escassa aderência.


Lancia Delta: Um novo olhar sobre o futuro

Todos os motores associados ao Lancia Delta são sobrealimentados e acoplados a caixas de 6 velocidades (manuais, robotizadas ou automáticas). Os motores a gasolina são o 1.4 Turbo Jet de 120CV e 150 CV. No caso dos motores diesel temos a hipótese de optar pelos diesel 1.6 turbodiesel MultiJet de 120 CV e 2.0 MultiJet de 165 CV e o 1.9 Twin Turbo MultiJet de 190 CV. O Delta pode agora ser equipado com o motor 1.8 Di TurboJet de 200 CV (Euro 5) com caixa automática Sportronic. Produzido pela FPT - Fiat Powertrain Technologies, o novo motor debita uma potência máxima de 200 CV a 5000 rotações por minuto e um binário máximo de 320 Nm a 1400 rotações.


Lancia Delta: Um novo olhar sobre o futuro

Os preços do Lancia Delta variam entre os 23.300 euros da versão 1.4 Turbojet de 120 CV- com o nível de equipamento Argento - e os 34.900 euros do Delta 1.8 Turbojet de 200 CV - Platino - com caixa automática.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras