Nas Bancas

João Espírito Santo

João Espírito Santo

Joaquim Norte de Sousa

'Ter dentes alinhados não é só bonito - é melhor para a saúde'

Por João Espírito Santo, da clínica Medical Art Center.

João Espírito Santo
22 de agosto de 2012, 00:15

Talvez nunca como agora se veja tanta gente com aparelhos dentários. Isto tem um significado: os portugueses estão a ter mais cuidados com a saúde oral. A questão estética, sendo muitas das vezes a motivação do paciente, não é de todo a mais importante e muito menos a única. Os médicos dentistas sabem bem disso e por isso aconselham os seus doentes a corrigir.
Os dentes mal posicionados facilitam o aparecimento de cáries e, mais tarde ou mais cedo, por consequência, à perda dos dentes. Convém ter sempre presente que apesar de haver boas alternativas não há dentes como os nossos.
Os dentes mal alinhados tornam impossível uma correcta e eficaz escovagem, acelerando o aparecimento de cáries e aumentando a probabilidade de problemas nas gengivas.
Mesmo assim há que ter em conta que a decisão de se avançar pelo caminho de colocar o aparelho deve sempre ser tomada de comum acordo entre o dentista e o paciente que necessita do tratamento.Há que ter em conta que depois de iniciado o processo não deve ser interrompido. Um tratamento destes se não for até ao fim pode deixar a situação mais complicada do que inicialmente.
O tempo necessário para concluir todo o processo varia de doente para doente e não se pode fazer mais do que calcular. Os cuidados de higiene  a manutenção, o tipo de aparelho e os factores anatomicos da pessoa podem alterar as previsões iniciais. Aconselha-se paciência, vontade e confiança no médico que faz o acompanhamento.
Existe uma série de opções, desde os aparelhos fixos, visíveis, "invisíveis", que permanecem colados aos dentes, até aos aparelhos removíveis que podem ser retirados na hora das refeições e para a higienização.
Não há idade máxima nem mínima para a realização de tratamento ortodôntico. Mas, é importante ter em conta, os pacientes já na fase adulta devem tomar medidas especiais. Por vezes a doença períodontal  do paciente não permite que opte por esta solução e é necessário seguir-se por outros caminhos.
PARTICIPE NO PASSATEMPO SORRIA.PT E HABILITE-SE A TRATAMENTOS DENTÁRIOS
 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras