Nas Bancas

João Espírito Santo

João Espírito Santo

Joaquim Norte de Sousa

'Mau hálito não é doença, é um alarme do organismo'

Por João Espírito Santo, da clínica Medical Art Center.

João Espírito Santo
15 de agosto de 2012, 00:30

O mau hálito é para muita gente sinónimo de terror.Na maioria das vezes, para não dizer todas, os portadores do distúrbio não seapercebem, mas sabem muito bem o desconforto que sentem quando se relacionamcom uma pessoa que sofre do problema. Há por isso algumas pessoas que vivem empânico com a hipótese de terem mau hálito.
A halitose, ou mauhálito, não é uma doença, mas um sintoma de que algo não vai bem noorganismo. É uma espécie de alarme que o organismo acciona para demonstrarque algo precisa ser resolvido. A pesquisa da causa do odor pode por vezesobrigar à existência de uma equipa médica multidisciplinar, mas esses são oscasos mais complicados, na maioria das vezes é muito mais simples.
Grande parte doscasos de mau hálito tem origem na boca, um ecossistema no qual vivem centenasde espécies de bactérias com diferentes necessidades nutricionais. Quando essaflora digere proteínas, podem ser libertadas substâncias que têm mau cheiro.
Estudos aprofundadosrevelaram que habitualmente o ponto de origem do mau cheiro se encontra bem nofim da cavidade oral, para lá da língua. A explicação é simples: essaregião, além de receber um fluxo diminuído de saliva, contém grande número depequenas criptas nas quais as bactérias podem alojar-se. Nesse localprivilegiado, elas digerem as proteínas dos restos alimentares ali retidos e ascontidas no muco que goteja imperceptível dos seios da face na direcção dafaringe (gotejamento pós-nasal).
As causas mais comunsde mau hálito podem ser várias, desde a má conservação dos dentes, inflamaçãodas gengivas, pedaços de alimentos retidos nos dentes, menor produção de saliva(por isso, o odor matinal é sempre mais forte do que os que ocorrem durante odia); boca seca originada por jejum prolongado, desidratação,exposição ao ar condicionado, stress, uso de certos medicamentos, assimcomo respirar pelaboca e falar por muito tempo, Infecções como amigdalitesou sinusites são também causas frequentes.
As consultas regularesno médico dentista ajudam e previnem grande parte dos problemas e depois hápequenos truques para ajudar a sossegar as pessoas mais preocupadas: beberbastante água durante o dia, evitar ficar muitas horas sem comer, escovar alíngua quando se lavam os dentes (passar a escova devagar paraevitar sensação de vómito), mastigar de vez em quando (não todos osdias) uma pastilha elástica ou rebuçados sem açúcar para aumentar a salivação,o que vai ajudar a “limpar” a cavidade oral, entre outras.
PARTICIPE NO PASSATEMPO SORRIA.PT E HABILITE-SE A TRATAMENTOS DENTÁRIOS

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras