Nas Bancas

Ana Viriato1.jpg

D.R.

A escolha de... Ana Viriato

Rosto da televisão do norte, volta ao pequeno ecrã para apresentar o primeiro programa dedicado ao calçado português, na RTP2.

Redação CARAS
28 de setembro de 2014, 18:00

De regresso à televisão, para apresentar o primeiro programa sobre calçado português, What’s Up – Olhar a Moda, que passa na RTP2 aos domingos, Ana Viriato conta que já tinha saudades de trabalhar em comunicação. Depois de cinco anos na RTP, em programas como A Praça da Alegria, Portugal no Coração e Verão Total, a apresentadora afastou-se da “caixinha mágica” durante dois anos, para viver a maternidade. A primeira filha de Ana chama-se Maria, tem 21 meses e é fruto da relação de seis anos com Ricardo Styliano.
Licenciada em Educação Física, fez várias formações em dança e teatro em Londres em 2004. A dança é, aliás, outra das grandes paixões de Ana, que em 2006 abriu o ginásio Chillout, na Gandra, Paredes, onde, além de assegurar a gestão, dá aulas e faz treinos personalizados.
O Livro – “O Poder do Agora”
Este livro de Eckhart Tolle ensinou-me que viver o ‘agora’ tem muito poder naquilo que fazemos e no que nos tornamos. Quanto mais nos focarmos no passado ou no futuro maior é o risco de perdermos o presente, o mais precioso e mais certo.
O Filme - “O Piano”
Este filme realizado por Jane Campion marcou-me pela banda sonora e pela história de amor. É um filme muito intenso, que ainda hoje me faz chorar.
O CD - “Pearl”
Desde muito cedo que ouço Janis Joplin. Este CD faz-me recordar os meus tempos de adolescente, quando tocava bateria numa banda e passava horas a ouvir música. Outros tempos... que saudades!
O Concerto – Coldplay
Eles fazem parte da banda sonora da mi­nha história de amor e foi muito bom cantar e vibrar ao som de todas as canções que marcaram o meu namoro com o Ricardo [Styliano], no Estádio do Dragão, em 2012.
O Restaurante – Kyoto
Adoro sushi e, neste momento, o Kyoto, na Baixa do Porto, é o meu eleito. É um restaurante pequenino, mas muito acolhedor, e como fica onde tudo acontece na movida portuense é meio caminho andado para encontrar os amigos e beber um copo. Pç. de Guilherme Gomes Fernandes, 56.
O Fim de semana – Paris
Gosto do cheiro, do som e da magia desta cidade!
A Viagem - Caminho de Santiago
Já viajei por todo o mundo, mas esta viagem foi, de facto, a que mais me marcou. Foram oito dias e sete noites de libertação interior, de lavagem de alma e de reencontros comigo mesma. Foi a experiência mais completa que alguma vez tive, porque consegui perceber a força que tenho e que muitas vezes tive preguiça de usar.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras