Nas Bancas

Pedro Carvalho

Pedro Carvalho

D.R.

A escolha de… Pedro Carvalho

Na novela o ‘Beijo do Escorpião’, da TVI, o ator, de 28 anos, dá vida a um ‘gay’ que não se assume por ter como melhor amigo um homofóbico.

Redação CARAS
9 de fevereiro de 2014, 18:00

Concluiu o curso profissional da ACT – Es­cola de Atores para Cinema e Televisão em 2007, mas antes disso já tinha participado nas séries Morangos com Açúcar e Diários de Sofia, na longa-metragem A Escritora Italiana e na peça A Casa do Parque. Desde então, Pedro Carvalho, nascido na Guarda a 15 de julho de 1985, somou experiência em todas as áreas da representação. Do seu currículo contam novelas como Mar de Paixão, Remédio Santo ou Mundo ao Contrário, mas é no teatro que Pedro (um assumido workaholic que também tirou Arquitetura por paixão) se sente como “peixe na água”, e em 2013 esteve em palco nas peças Casa de Campo, de Miguel Raposo, e Isto É que me Dói, de Francisco Nicholson.
O Restaurante: Chapitô à Mesa
Além de se comer divinalmente, cozinha de raiz tradicional portuguesa, o ambiente do Chapitô é bastante acolhedor. E o mais espetacular é a vista inigualável sobre Lisboa!
O Bar: Lux, Frágil
Gosto do ambiente, da irreverência e originalidade, do design e arquitetura, da constante inovação e transformação que oferece, com as mais diversas festas, música, DJ... Por ser abrangente a uma grande versatilidade de culturas sociais.
O CD: “BUIKA – Niña de Fuego“

A voz rouca, forte e inigualável de Buika. As letras das músicas são marcantes e de forte significado.
A Peça de teatro: “Contos em Viagem - Cabo Verde“

Com dramaturgia de Natália Luiza e brilhantes interpretações de Carla Galvão e Fernando Mota, esta peça, que esteve em cena no Teatro Meridional, em Lisboa, reúne textos de diversos autores cabo-verdianos. Fui vê-la cinco vezes e via muitas mais se pudesse. Sou um amante de teatro, é a minha escola e onde me sinto “peixe na água”, e esta peça marcou-me bastante, pela monstruosa versatilidade, metamorfose, construção e talento dos atores.
O livro: “O Principezinho“

Leio-o vezes sem conta. É um livro intemporal, que me diz bastante, e o mais incrível é que sempre que o releio, encontro uma “mensagem” nova. O difícil é fazer simples, e a simplicidade deste livro é que o torna tão rico, tão único, tão nobre e forte.
O Fim de semana: Douro

Paisagens lindas. Tranquilidade. Paz. Onde encontro harmonia em contacto com toda aquela natureza selvagem.
A Viagem: Nova Iorque, Paris e Tóquio

São várias, adoro viajar, mas destaco Nova Iorque, Paris e Tóquio como as minhas cidades de eleição até ao momento.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras