Nas Bancas

Elmano Sancho

Elmano Sancho

João Lima

A escolha de... Elmano Sancho

Natural de Valpaços, o ator, de 30 anos, chegou a licenciar-se em Economia, mas cedo percebeu que é em cima dos palcos que se sente realmente feliz.

Cláudia Alegria
2 de setembro de 2012, 19:00

Queria sentir-se seguro em cima de um palco e, para tal, investiu intensamente na sua formação de ator: fez o curso de Formação de Atores da Escola Superior de Teatro e Cinema, estudou na Real Escuela Superior de Arte Dramático, em Madrid, na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e no Conservatoire National Supérieur d’Art Dramatique de Paris. Integrou o elenco da primeira companhia teatral europeia, dirigida por Virginio Liberti e Annalisa Bianco, pisou os palcos da Comédie Française, em Paris, e, em Portugal, viu o seu trabalho ser reconhecido com nomeações para os Globos de Ouro e os Prémios SPA Autores/RTP, pelo seu desempenho na peça Não se Brinca com o Amor, de Alfred de Musset, encenada por Jorge Silva Melo.
O LIVRO - "Aunque Seamos Malditas”
Da autoria de Eugenia Rico. Tive o prazer de conhecer a escritora através de um amigo e, na ocasião, descobri a sua obra.
O HOTEL - Hotel Ai Due Principi, em Veneza
Quartos muito amplos, com decoração requintada e com vista para o canal. Encontrei-o por acaso e foi uma descober­ta surpreendente.
O RESTAURANTE - Pezinhos n’Areia, em Castro Marim
Agradável, com vista para o mar e um serviço atento e acolhedor. Comida tradi­cional portuguesa com apresentação cuidada. Bom ambiente.
O BAR - Lounge
Agenda diversificada e interessante, com vários DJ. Noites bem passadas com a vantagem de descobrir as novas tendências musicais. Na Rua da Moeda, 1, Lisboa.
O CD - “Tristesse Contemporaine”
Gosto muito do trabalho deste trio parisiense formado por Leo Hellden, Narumi Herisson e Maik. Nenhum deles é francês, são oriundos do Japão, Inglaterra e Suécia. Gosto também do título inspirado nas correntes morais de Hippolyte Fierens-Gevaert do século XIX. Um Existencialismo tornado electro-pop.
A VIAGEM - São Paulo, Brasil
Por apresentar um panorama cultural/teatral dinâmico e pujante. Estou particularmente entusiasmado por voltar agora (após ter lá estado a estudar em 2006), para apresentar o espetáculo Herodíades, encenado por Jorge Silva Melo, a convite do Festival Mirada (SESC Santos).
O FIM DE SEMANA - De carro pelo Douro
Passeio de carro pelas encostas do Douro com paragens em algumas pousadas e restaurantes típicos. Última paragem no Parque Natural de Montesinho, em Bragança, no nordeste transmontano. Excelente para relaxar!

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras