Nas Bancas

1.jpg

D.R.

'Despedida de Casado', o novo romance de Virgílio Castelo

Um romance sobre as relações humanas.

Divulgação
24 de março de 2014, 12:09

Ao longo das páginas deste intenso romance, que retrata ahistória do casamento de João e Beatriz, somos questionados e impelidos arefletir sobre o poder do amor, da paixão. Uma  descoberta sobre as váriasformas de amar, desde o amor obsessivo e doentio, capaz de nos arrastar para olado mais obscuro e desconhecido do nosso ser, capaz de nos levar à loucura eaté à morte, ao outro lado do amor, onde a entrega, a esperança e a paixão, dãoverdadeiros significados à palavra amar.
SINOPSE
Morrer por amor. Numa fria madrugada, num ato de loucura,João e Beatriz decidem suicidar-se para eternizar o seu amor, tornando-o assimperfeito. Imortal. Na escuridão da planície alentejana entram nos seus carros eaceleram vertiginosamente um contra o outro. Mas João, no último momento,decide reescrever o seu destino. Para isso será necessário uma despedida. Docasamento, de Beatriz, de uma relação perigosa, baseada na obsessão e no ciúmedescontrolado. Despedir-se sem olhar para trás e partir numa longa viagem embusca de si próprio, da sua essência e de uma nova forma de amar, até agoradesconhecida. Um amor puro, sem sofrimento, nem ameaças, capaz, quem sabe, de ofazer verdadeiramente e apenas feliz. Depois do êxito do seu primeiro romance,O Último Navegador, o ator Virgílio Castelo regressa à escrita com estepoderoso romance sobre as relações humanas. Até onde podemos ir quando nosapaixonamos? Ao longo destas páginas somos questionados e impelidos a descobrirdiferentes formas de amar. Do amor obsessivo e doentio, capaz de nos arrastarpara o lado mais obscuro e desconhecido do nosso ser, capaz de nos levar àloucura e até à morte, ao amor são, onde a entrega, a esperança e a paixão, dãonovos significados à palavra amar.
BIOGRAFIA
Virgílio Castelo é ator, autor e encenador, tendo sidoprodutor e consultor de ficção em estações de televisão e produtoras deconteúdos. Fez a sua formação na Escola Superior de Arte Dramática daUniversidade de Estrasburgo, como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, eestreou-se profissionalmente no primeiro espetáculo realizado em liberdade nonosso país, a 23 de junho de 1974, num texto de revista intitulado Pides naGrelha. Em 2008, publicou O Último Navegador com a chancela de A Esfera dosLivros.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras