Nas Bancas

Suzuki Swift

Suzuki Swift

Suzuki

CARAS Motores: Ao volante do Suzuki Swift

Ensaiámos a versão 1.2 VVT GLX com o sistema Start/Stop. Um citadino agradável de conduzir, com baixos consumos e amigo do ambiente.

Pedro Amante
15 de maio de 2011, 01:47

Lançado no último trimestre do ano passado, o novo Suzuki Swift apresenta mais e melhores argumentos para ganhar pontos no competitivo segmento B dos compactos. Apesar de algumas mudanças estéticas, tanto a nível exterior como interior, o Swift mantém-se fiel às suas origens. Conta com um design vanguardista, desenvolvido sob o mote "mais Swift", sem esquecer uma maior economia nos consumos, um cunho mais desportivo em termos de performance, um bom nível de equipamento e, acima de tudo, uma condução agradável e divertida.
Certamente devido ao sucesso da geração anterior, as diferenças a nível de carroçaria não são grandes, apesar das maiores dimensões do novo modelo: cresceu 9 centímetros em relação ao seu antecessor. O que salta mais à vista é a grelha frontal, flanqueada pelos faróis bem mais evidentes, e o novo portão da bagageira, agora mais volumoso.
A nível de design interior é indiscutível que o Swift mudou para melhor. A marca recorreu às cores preto e prateado, que conferem ao habitáculo um estilo mais desportivo, refinado e apelativo. O espaço e o conforto dos passageiros foi também otimizado, existindo agora mais espaço a nível de bancos traseiros. As novas dimensões do Swift combinam com o aumento da firmeza da suspensão para uma maior estabilidade em linha reta. Daí também resultam melhorias a nível de estabilidade em curva.

1.2 VVT GLX A-Stop
A versão que ensaiámos foi a 1.2 VVT GLX A-Stop de 5 portas , onde a grande novidade é, sem dúvida, a incorporação do sistema Start/Stop, focada na redução dos consumos e das emissões de CO2. O sistema Start/Stop acoplado ao propulsor de 1.2 a gasolina funciona desligando o motor quando o automóvel está parado, colocando-o imediatamente em funcionamento mal pisamos o acelerador. Este motor debita 94 Cv de potência e está dotado de uma caixa manual de cinco velocidades, que conta agora com um novo mecanismo de assistência que reduz significativamente o esforço requerido ao condutor.
De destacar também a disponibilidade com que este motor sobe de rotação. O sistema de direção também é novo e o sistema de travagem mostra-se mais sensível e agradável.
A nível de consumos a marca apresenta o valor de 5l/100 km.
A versão ensaiada está disponível a partir de 15.580 euros. Porém, a gama Swift começa nos 12.170 euros (1.2 VVT GA 3p) e termina nos 17.150 euros (1.2 VVT GLX 4AT 5p).
 

CARAS Motores: Ao volante do Suzuki Swift
Suzuki


Características técnicas:
Motor:
Binário (Nm/rpm) -

Transmissão: Dianteira, caixa manual de 5 velocidades;

Suspensão (fr./tr.): Independente, McPherson c/barra estabilizadora/Eixo de torção;

Travões (fr./tr.): Discos ventilados/Discos;

Comp./Larg./Alt. (mm): 3850/1695/1510;

Dist. entre eixos (mm): 2430;

Capacidade da bagageira (lt): 211-874;

Velocidade Máxima (km/h): 165;

Acel. 0-100 km/h (s): 12,3;

Consumo médio (l/100 km): 5,0;

Emissões CO2 (gr/km): 116 (Categoria B);

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras