Nas Bancas

Chez moi

Chama-se 'Chez Moi', mas podia ser 'chez toi', 'chez vous'... O conceito é qualquer coisa como jantar fora sem sair de casa. E vale a pena: boa comida, bom preço. Mais 'cosy' é difícil.

Pedro Amante
12 de junho de 2010, 00:13

Há dias que apetece mesmo ficar em casa. Longe da confusão, da maçada que é levar o carro para o centro da cidade e ainda ter que marcar mesa. Desengane-se quem pensa que um crítico como eu consegue sempre mesa. Mais facilmente consigo a proeza de acertar no dia de fecho do restaurante, no que já está cheio durante os próximos quinze dias ou, naquele outro, que tem muito gosto em marcar-nos mesa mas só às 23h30. Também me acontece esperar três quartos de hora para jantar no spot mais badalado do momento - em lugares que não aceitam marcação ou, o cúmulo do cúmulo, com reserva feita. Vai daí, no Sábado passado resolvi inovar e experimentar algo diferente. Foi o que fiz: Chez Moi.

O conceito é, no mínimo, inovador. É qualquer coisa como jantar fora sem sair de casa. Se gosta de boa comida caseira, em ambiente acolhedor e sem surpresas no final da conta, não vá mais longe: fique em casa. Chez Moi é isso mesmo - ficar em casa , fazer e desgustar o seu próprio jantar. Sem pressas.

Para os de paladar mais exigente, convém avisar já que não se trata de encomendar a pizza com massa de 5cm de altura e recheio duvidoso, nem tão pouco de abrir o congelador e tirar a primeira refeição pré-preparada que lhe aparecer à frente. Não. Chez Moi é para jantar (ou almoçar) a sério, comida a sério.

As especialidades da casa são vastas. Muito vastas, diria mesmo. Todos os dias, há um menu do dia diferente . Além disso há uma carta fixa, que é como quem diz mais de 700 pratos à escolha. Para os menos dotados na cozinha (como é o caso) ou para os principiantes na matéria; para os que já são verdadeiros chefs lá em casa, ávidos de experimentar uma nova receita; para os que têm pouco tempo; para os que procuram uma receita rápida, económica, saudável ou mais gourmet, de tudo um pouco há nesta carta.

Como era a primeira vez, optámos por escolhas mais simples, que o Sábado é dia de descanso e coisas complicadas dão muito trabalho. Para entrada do repasto, começámos com um Creme de Alho Francês. Bom, aveludado e muito saboroso. Seguiram-se os Filetes de Peixe com Molho Tártaro e, depois, o Peito de Pato com Pudim de Castanhas. Nota dez para ambos. Para rematar, a escolha recaiu sobre a Mousse de Limão. Rápida, fresca e muito saborosa, perfeita para limpar o paladar.

A par da qualidade da comida, o serviço é impecável - mais do que vir à mesa, aqui é habitual ver o Chef sentado com os seus convidados, a degustar tranquilamente o menu que ele próprio confeccionou, enquanto recebe os mais rasgados elogios. O ambiente é recatado, familiar e muito acolhedor - afinal de contas, estamos em casa, mais cosy é impossível. Seguramente, uma experiência a repetir. Chez moi ou chez toi?

www.nestle.pt/cozinhar
Aberto 24 horas por dia, 365 dias por ano.

O crítico da Nestlé visita regularmente o menu do dia em nestle.pt/cozinhar e recomenda.
Imagem

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras