Nas Bancas

Roteiro: Em busca das melhores salas de chá!

Seja num ambiente tradicional ou moderno, o escape.pt mostra-lhe os melhores locais onde pode aquecer corpo e mente a saborear um aromático chá.

Paulo Brilhante
7 de janeiro de 2010, 14:44

por escape.pt

Clássico e requintado

Estas quatro paredes abarcam o cenário glamouroso dos cafés parisienses mas não só. Aberta desde 1922 mantém os traços de arte déco que sempre a caracterizaram, com grandes espelhos, tectos trabalhados e balcões em madeira onde se mostra a deliciosa pastelaria aqui confeccionada. Para estar e olhar em volta, como numa viagem no tempo, este é um dos locais indispensáveis para apreciar uma reconfortante chávena de chá, não só pelo líquido, mas principalmente pelo glamour único do local, à antiga, cada vez mais raro. Nada é feito ao acaso e até os empregados, fardados a rigor, correm para satisfazer os desejos dos clientes que bem conhecem.

Este é mais um espaço para usufruir primeiro com o olhar, bem antes de degustar o que tem para oferecer. O Pavilhão Chinês é um dos locais mais emblemáticos da capital possuindo elevado valor arquitectónico e estético. Esta antiga mercearia do início do século XX alberga hoje um bar que é também café e casa de chá, emoldurados por colecções de arte que remontam ao século XVIII e se estendem ao século XX. Uma vasta selecção de chás puros - com três dezenas à escolha, incluindo alguns aromatizados e outros puros e duros: Ceilão, Índia, Formosa, China, Japão, Geórgia, Nepal, Quénia, entre outras opções - bem como diversos coktails artesanais, estão disponíveis neste espaço que conta já com mais de duas décadas de actividade.

Imperdível, antes de mais, pela sua arquitectura e enquadramento paisagístico, este espaço projectado pelo arquitecto Álvaro Siza Vieira tem ainda mais para dar. Construída sobre as rochas, a apenas dois metros da água, com o mar em fundo, o espaço, com amplas janelas para o mar, começou por funcionar originalmente apenas como casa de chá. Actualmente divide-se pelo bar, onde se pode apreciar um chá ou um café olhando o oceano, e o restaurante. Num ambiente sóbrio mas aconchegante, podem degustar-se diversos chás que reconfortam o corpo, enquanto a mente navega pelas revoltas ondas do mar que abraçam o espaço, aninhando-se sobre as rochas.

Este é mais um local de requinte para beber um chá na cidade de Lisboa. Sem ser tão antiga - abriu em 1982 - a sua decoração foge dos clichés da década de inauguração e funde-se em tons de vinho que lhe conferem elegância. Tapeçarias e candelabros compõem o cenário que não esconde as iguarias que tem para oferecer: Ao balcão mostram-se as bolachas de framboesa, trouxas-de-ovos; bolo de brigadeiro, entre outras delícias, como os scones, as torradas ou os croissant com queijo e fiambre. A acompanhar, como não poderia deixar de ser, com uma das mais de cinquenta variedades de chá: preto (jasmim, earl grey, menta, maçã-canela, pêssego-manga); infusão de ervas (cidreira-mel) e verde (limão e jasmim), entre muitas outras opções.

Colares Velho (Colares - Sintra)

No centro da característica vila de Colares, mistura os elementos tradicionais do espaço que ali existia com a visão mais arrojada de uma nova gerência. O ambiente permanece clássico e o chá continua a ser rei. Espelhos em molduras antigas e mesas redondas com tampo de mármore sobressaem sob as paredes cinzentas. Noutra sala, de onde se avista um jardim de inverno, uma lareira faz as delícias dos apreciadores de chá num ambiente acolhedor e quente. O cardápio de chás inclui as marcas francesas Kusmi Tea e Mariage Frères, para além dos chás correntes, com scones ou doces caseiros - limão, alperce, frutos vermelhos, laranja, entre outros - a acompanhar. Há ainda bolo de chocolate cremoso, tarte de limão com menta, chessecake de frutos silvestres, queques de maçã e noz e tarte de maçã.

Irreverentes

Mais conhecido como loja de roupa e acessórios vintage, este alternativo espaço lisboeta oferece também infusões diferentes. Combinações psicoactivas, como Catmint (para noites serenas), Dreamscape (dá maior amplitude aos sonhos), Damiana (combate o nervosismo), Afrodite (um poderoso afrodisíaco), Hydrocotyle (com uma função rejuvenescedora), Yogi Tea (para um bom equilíbrio entre o corpo e o espírito) e Focus-Mix (desenvolve o poder do raciocínio) são algumas das opções disponíveis. A bebida quente pode ser tomada no interior ou na esplanada.

Rota do Chá (Porto)

Rodeado de galerias de arte, numa das ruas mais criativas da Invicta, a Miguel Bombarda, há um espaço que serve alguns dos melhores chás da cidade desde 2003. É a Rota do Chá, que ocupa toda a parte inferior do edifício Artes em Partes. A decoração é oriental e transporta-nos para outros mundos, bem como a variadíssima carta de chás que percorre os quatro cantos do globo. Em qualquer um dos espaços etéreos e coloridos pode degustar uma das mais de cem variedades diferentes da bebida perfumada, oriundas da China, do Japão, do Sri Lanka, da África do Sul ou dos Açores, entre outros, havendo ainda lugar para as infusões de especiarias, as misturas especiais (ao gosto russo, ao gosto inglês...) ou os chás de plantas ayurvédicas. Para acompanhar, scones, bolos ou quiches, tudo de fabrico caseiro.

Jardim do Chá (Oeiras)

O chá é aqui rei e senhor, mas outro leque de opções se abre ao entrar nesta casa de chá de Oeiras. Aliando restauração e decoração, todos os objectos que decoram o espaço estão à venda, divididos pelos vários locais que compõem esta casa de chá. Há quatro locais distintos para estar, consoante a preferência do cliente, que também tem ampla escolha no que toca aos chás.

Relaxantes

Mais uma vez é o enquadramento que faz deste espaço o ideal para apreciar uma boa chávena de chá num dia frio de inverno que de repente se torna mais quente. Rodeada pelos belos jardins de Serralves, esta casa de chá é ideal para quem quer passar uma tarde romântica, enquanto aconchega o estômago com um chá acompanhado por scones ou por uma deliciosa fatia de bolo de chocolate. Pode optar por ficar na parte de dentro da marquise envidraçada a apreciar as vistas agradáveis que o Parque de Serralves proporciona ou escolher um lugar na esplanada, ainda mais próximo da natureza.

Foz de Conta (Porto)

Procure pelo efeito que procura extrair do chá: relaxante, calmante, estimulante, afrodisíaco, etc. Depois sente-se, aprecie a vista privilegiada do segundo andar desta casa sobre a foz do rio Douro e saboreie. Se este ritual não for suficiente para preencher o tempo ou a vontade, poderá, no mesmo edifício, apreciar a oferta de lojas de decoração, moda e cosmética. Local: Rua do Passeio Alegre 550, Porto

Cravinho (S. Teotónio - Odemira)

Este espaço acolhedor situado em pleno litoral alentejano, ergue-se numa casa tipicamente alentejana, onde se podem saborear chás e tisanas provenientes de vários pontos do mundo. Bolos e doces caseiros acompanham o ritual de um chá quente, no também frio inverno alentejano.

Mais Casas e Salas de Chá:

As Vicentinas (Lisboa)

Tea for Two - Salão de Chá (Costa da Caparica)

Chá da Guia (Guia-Cascais)

Chá do Carmo (Lisboa)

Tágide (Lisboa)

Lust (Lisboa)

A Brasileira (Lisboa)

A Chaleira (Carcavelos)

Bénard (Lisboa)

Palace do Capitão (São Martinho do Porto)

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras