Nas Bancas

Código de Conduta

3 de novembro de 2014, 16:48

Responsabilidade

Os jornalistas devem informar com objectividade, isenção e rigor, da forma mais completa e esclarecedora possível, assim contribuindo para dar conteúdo efectivo ao direito dos cidadãos a uma informação séria e de qualidade.


Liberdade

Os jornalistas têm o dever de defender a liberdade de imprensa, lutando contra quaisquer formas de censura, como pressuposto essencial do Estado de Direito, do regime democrático e da própria dignidade do exercício da sua profissão. A liberdade de imprensa implica, nos termos constitucionais e legais, a liberdade de informação, expressão, criação e intervenção de jornalistas, sem prejuízo dos poderes da direcção.


Ética

Os jornalistas devem cumprir, com rigor, as normas éticas e deontológicas da profissão, nomeadamente: 
a) Respeitar a dignidade das pessoas e os seus direitos de valor superior ao da informação; 
b) Colocar sempre o interesse geral e o direito dos leitores a uma informação séria e de qualidade acima dos seus próprios interesses, pessoais ou outros; 
c) Não aceitar cargos, lugares ou tarefas que possam pôr em causa a sua integridade ou envolvam conflitos de interesses com o exercício do jornalismo em geral e na CARAS em particular; 
d) Não aceitar quaisquer privilégios ou favores que ponham, ou aparentem pôr, em causa a sua independência; 
e) Respeitar o sigilo profissional e proteger as fontes confidenciais; 
f) Não usar meios ilegais ou desonestos para obter informações; 
g) Respeitar a situação de dor, sofrimento, fragilidade física ou psicológica das pessoas; 
h) Recusar qualquer deturpação dos factos, inexactidão ou sensacionalismo, não se devendo considerar como tal (sensacionalismo) a valorização, pelos meios gráficos, ou outros, adequados, de informação considerada relevante;
i) Reconhecer e rectificar os erros, logo que deles tenha conhecimento; 
j) Não usar em proveito próprio, nem transmitir a terceiro, qualquer informação reservada, designadamente financeira, que tenha obtido como jornalista; 
l) Não identificar pessoas vítimas de crimes sexuais, sem autorização das próprias, sendo maiores e imputáveis; 
m) Não identificar, sem autorização dos próprios (estando nas condições referidas na alínea anterior), as vítimas de quaisquer outros crimes ou condutas, sempre que tal identificação possa afectar os seus legítimos direitos ou interesses; 
n) Não cometer plágio, seja pela transcrição, total ou parcial, de texto(s) de outrem sem identificar o seu autor; 
o) Assumir a responsabilidade por tudo o que escrevem.


Independência

Os jornalistas devem actuar com independência em relação ao poder político, ao poder económico, a quaisquer religiões, associações, lóbis ou grupos de pressão.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras