Nas Bancas

Melhor Ator Teatro: Ivo Canelas

Está na corrida ao Globo de Ouro de Melhor Ator de Teatro, pelo desempenho em ‘Amadeus’.

Redação CARAS
16 de maio de 2012, 19:51

Ivo Canelas nasceu em Lisboa, a 23 de dezembro de 1973.
Frequentou o The Lee Strasberg Theatre and Film Institute, em Nova Iorque, como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, e voltou para Portugal por lhe terem proposto trabalho.
Trabalhou com encenadores como Diogo Dória, José Wallenstein, Solveig Nordlund, Fernanda Lapa, Luís Assis, Carlos Avilez, Sandra Faleiro ou Almeno Gonçalves. Foi dirigido por Jorge Silva Melo, entre outras, na peça A Queda do Egoísta Johan Fatzer, de Bertolt Brecht.
No pequeno ecrã, O Fura Vidas (2001) tornou-o bastante conhecido do grande público.
Entrou nos telefilmes Monsanto, de Ruy Guerra, Fuga, de Luís Filipe Costa, e na série Riscos. Teve outras participações em Jura, Conexão, Liberdade 21, Tempo Final e Perdidamente Florbela.
No cinema participou em quase trinta películas, entre elas La Reine Margot, de Patrice Chéreau; Menos 9, de Rita Nunes; Entrada em Palco e É Só um Minuto, de Pedro Caldas; António, Um Rapaz de Lisboa, de Jorge Silva Melo; A Dupla Viagem, de Teresa Garcia; e O Princípio da Incerteza, de Manoel de Oliveira . Trabalhou ainda com outros realizadores, como Jorge Paixão da Costa, Oswaldo Caldeira, Francisco Manso, Leonel Vieira e António-Pedro Vasconcelos.
Nos últimos anos integrou os elencos de O Mistério da Estrada de Sintra, Call Girl, O Último Condenado à Morte, A Bela e o Paparazzo, O Dez e Quinze Pontos na Alma. Já em 2012, em Florbela, onde interpreta Apeles Espanca, o irmão da poetisa; Assim, Assim e A Montanha.
Em 2008, Ivo Canelas ganhou o Globo De Ouro de Melhor Ator de Cinema pelos filmes Os Mistérios da Estrada de Sintra e Call Girl, e, em 2009, foi de novo nomeado, mas não venceu.
Este ano volta a estar entre os nomeados da XVII Gala dos Globos de Ouro, desta vez na categoria de Teatro, ao lado de nomes como António Fonseca (na peça Vermelho), Dinarte Branco (na peça Morte de Judas) e Elmano Sancho (na peça Não se Brinca com o Amor).

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras