Nas Bancas

'Vermelho'

'Vermelho'

Divulgação

Melhor Peça/Espetáculo: ‘Vermelho’

Uma peça de John Logan, encenada por João Lourenço e protagonizada por António Fonseca e João Vicente.

Redação CARAS
15 de maio de 2012, 00:50

Vermelho passa-se em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, nos anos de 1958 e 1959, e tem como protagonista o pintor Mark Rothko. Ele contrata Ken, um jovem assistente, para o ajudar na execução de um trabalho que lhe foi encomendado. Trata-se de uma série de murais para o luxuoso restaurante Four Seasons, integrado no edifício Seagram, um projeto inovador dos arquitetos Philip Johnson e Mies van der Rohe.
Enquanto preparam tintas e telas, Rothko expõe as suas ideias sobre a arte, lembrando os pintores que o antecederam, como Caravaggio ou Miguel Ângelo, e os seus contemporâneos, como Jackson Pollock ou Andy Warhol. Para si, a arte deve propiciar o encontro do homem consigo próprio e com o mistério da existência e não ser um mero objeto de divertimento e decoração. E é nesta conversa entre mestre e discípulo que se desenvolve um intenso processo de reflexão que os transforma a ambos e os leva a procurar novos caminhos.
Vermelho foi escrito pelo norte-americano John Logan, em 2009, e distinguido por com vários prémios. Trata-se de um apaixonante diálogo sobre a arte e a vida.
A peça encenada por João Lourenço e protagonizada por António Fonseca e João Vicente está nomeada para a XII Gala dos Globos de Ouro juntamente com A Lua de Maria Sem (encenação de Maria João Luís), A Varanda (encenação de Luís Miguel Cintra) e Recordações de Uma Revolução (encenação de Mónica Calle).

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras