Nas Bancas

Melhor Intérprete Individual: Camané

O fadista está nomeado para a Gala do Ano com o seu mais recente trabalho, 'Do Amor e dos Dias'.

Andreia Guerreiro
9 de maio de 2011, 14:47

Lançado em 2010, Do Amor e dos Dias, o sexto álbum de originais de Camané, entrou diretamente para o n.º1 do top de vendas nacionais. O disco é composto por 18 temas, conta com arranjos e direção musical de José Mário Branco, e o trabalho do fadista pode ser um dos distinguidos durante a XVI Gala dos Globos de Ouro, que se realiza a 29 de maio. Este trabalho tem poemas de Sérgio Godinho, Fausto, Cesário Verde e Alexandre O'Neill, entre outros.
Na mesma categoria estão nomeadas Mariza, Rita Redshoes e Aurea.


Carlos Manuel Moutinho Paiva dos Santos, que adotou Camané como nome artístico, nasceu a 22 de dezembro de 1967. O fado surgiu um pouco por acaso na sua vida, quando descobriu grandes nomes como Amália Rodrigues, Fernando Maurício, Alfredo Marceneiro e Carlos do Carmo.

Aos 12 anos participou na Grande Noite do Fado e, na sequência desta participação, gravou alguns trabalhos. Começou a ser presença assídua em casas de fado e participou em musicais de Filipe La Féria, de entre os quais se destacam Grande Noite, Maldita Cocaína e Cabaret.

Gravou Uma Noite de Fados, em 1995, e começou a dar espetáculos pelo país, mas também em França, Espanha, Holanda e Itália.

Na Linha da Vida, o seu segundo trabalho discográfico, foi lançado em 1998 e confirmou-o como uma das grandes vozes nacionais. Nesse mesmo ano participou em concursos em França, como o Festival Tombées de La Nuit, em Rennes, e o Les Méditerranées à L'Européen, em Paris. O disco foi depois editado pela EMI holandesa e belga e seguiram-se diversos espetáculos por esses países.
No ano seguinte, Na Linha da Vida foi lançado pela EMI coreana e Camané chegou assim ao mercado oriental.

Em 2000, foi editado o terceiro disco do fadista, Esta Coisa da Alma, em Portugal, na Bélgica e na Holanda. Em poucos meses este trabalho tornou-se disco de prata.

Pelo Dia Dentro, o quarto álbum de Camané, chegou ao mercado em 2001, e dois anos depois saiu a compilação The Art of Camané - The Prince of Fado. Ainda em 2003, o fadista apresentou o seu primeiro trabalho gravado ao vivo Camané - Como Sempre... Como Dantes, disco de ouro.

No final de 2004, o artista gravou o cd Humanos, um projeto musical em que participaram vários músicos portugueses, como forma de homenagem a António Variações. No ano seguinte continuou a apresentar Camané - Como Sempre... Como Dantes pela Europa e foi distinguido com o Prémio Amália Rodrigues de Melhor Intérprete Masculino.
O primeiro DVD, Ao Vivo no S. Luiz, surgiu em março de 2006 e seguiram-se inúmeros concertos por todo o país.

Em 2008 foi editado o disco Sempre de Mim, também disco de ouro.

Camané foi nomeado para os Globos de Ouro na categoria de Melhor Intérprete Individual em 2009 e nesse mesmo ano foi lançado o DVD Camané Ao Vivo no Coliseu - Sempre de Mim.

Do Amor e dos Dias é o sexto álbum de originais de Camané e foi editado em setembro do ano passado.

O álbum:

1. Casa (Tentei fugir da mancha mais escura)
2. Emboscadas
3. Súplica
4. Último recado
5. O amor é o amor
6. Porta Aberta
7. Fado Livre
8. Lúbrica
9. Depois que um beijo me deste
10. Ausência
11. O amor é o amor
12. Tanto me faz
13. Piso térreo
14. A guerra das rosas
15. Porque me olhas assim
16. E por vezes
17. O amor é o amor
18. A meu favor

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras